Mulher procura desesperadamente por cão que acompanhava noivo vítima de acidente

Por
em Notícias

Além de ter que lidar com a morte prematura do seu noivo, com quem se casaria em maio deste ano, uma mulher chamada Ann Marie Fasano está tendo que lidar com a preocupação pelo desaparecimento do cão da família.

No dia 30 de janeiro, o médico Michael March dirigia em uma rodovia do Brooklyn, Estados Unidos, quando, na companhia do seu cão chamado Shadow, foi vítima de um acidente de trânsito, aos 42 anos.

“Ele não ia a lugar nenhum a menos que pudesse levar o cachorro. Isso é um pesadelo, tudo isso”, disse a arrasada noiva da vítima ao Daily News.

Michael estava consciente quando foi resgatado e morreu duas horas após o acidente, mas o seu cão não foi encontrado pelas equipes que estiveram presentes no local.

Atualmente o país está enfrentando um rigoroso inverno, com previsão de até 60 centímetros de neve para os próximos dias, e isso é o que mais tem preocupado Ann.

“Espero que ele não esteja sofrendo”, disse ela. “Eu não comi. Tentei. Eu não consigo. Não estou dormindo. É muito, muito difícil.”

Além de fazer as suas próprias buscas, Ann conta com o apoio de abrigos, serviços de resgate de animais e de delegacias que estão atentos a qualquer movimentação de algum cão com as características de Shadow. As equipes continuam realizando buscas.

Só desejamos que Shadow esteja bem aonde quer que ele esteja e, sobretudo, que seja encontrado sã e salvo para voltar para o amor do restante da sua família.

Meu cachorro desapareceu... O que fazer?

Quem mora em casa sabe que os cães adoram dar aquela fugidinha, mas logo voltam, já quem mora em apartamento não tem esse problema. Mas e quando o cão foge e não retorna, o que fazer?

O Perito Animal, um portal de animais com conteúdos elaborados por diversos profissionais do setor, como veterinários, adestradores e educadores caninos, explica o que fazer nesse momento, confira:

Receba nossas notícias no Whastapp! Entrar no grupo

Jovem (mais na idade do que na postura), curiosa (quem, o quê, onde, como, quando e por quê), analítica (sempre em busca de respostas), e estudante de jornalismo. Com sede de conhecimento, tem calafrios de rotinas monótonas e repetitivas. É ainda, inconformada com mais do mesmo, buscando dessa forma, descobrir o seu lugar no mundo. Prazer, sou Ana Caroline Haubert, gaúcha lá de Passo Fundo. Sugestões, críticas, pautas e opiniões são bem-vindas no meu email: caroline_hauber@hotmail.com