Homem salva esquilo ferido e roedor se nega a ir embora de sua casa; relação dura 7 anos

Por
em Notícias

Acabou-se o tempo em que apenas cães e gatos eram escolhidos, majoritariamente, como animais domésticos. Em alguns casos, por exemplo, são os animais de outras espécies que escolhem os donos, como fez o esquilo Tintin, sete anos atrás.

Segundo o portal de notícias Metro, Tintin ainda era filhote quando foi encontrado caído ferido embaixo de uma árvore por Decan Frost, de Copenhagen, Dinamarca. Pela gravidade dos ferimentos, Decan ouviu dos veterinários que era pouco provável que o pobre esquilo sobreviveria, mas mesmo assim ele deu o melhor de si para tentar salvá-lo.

“Ele deve ter caído da árvore e batido em um galho ao cair. Seus ferimentos foram muito graves. O veterinário conseguiu limpar a ferida, mas não conseguiu remendar o peito. Limpei o corte constantemente e fiz curativos improvisados ​​com as meias velhas do meu filho para evitar que o ferimento fosse aberto”, relembra Decan.

Todo o cuidado e o carinho que Decan deu ao esquilo frutificou, Tintin se sentiu abraçado e logo se recuperou completamente.

“Felizmente, ele finalmente se curou. Quando chegou a hora de libertá-lo de volta à natureza, ele continuou voltando para minha casa. Anos se passaram e não importa o quanto eu tentasse, Tintin sempre corria direto para a nossa porta”, contou.

É, desde 2014 Tintin se sente parte da família e se recusou a ir embora, além disso, ele convive muito bem com seus dois irmãos felinos. Ele definitivamente havia escolhido Decan como o seu dono. Bem, não poderia ser diferente depois de tanto cuidado, né?

“Acabei construindo um espaço para ele e agora ele só brinca lá e no meu jardim. Ele é como meu filho agora”, declarou Decan.

Impossível não se derreter com essa relação fraternal de amor, não é mesmo?

Veja o vídeo:

Receba nossas notícias no WhatsApp!Entrar no grupo

Jovem (mais na idade do que na postura), curiosa (quem, o quê, onde, como, quando e por quê), analítica (sempre em busca de respostas), e estudante de jornalismo. Com sede de conhecimento, tem calafrios de rotinas monótonas e repetitivas. É ainda, inconformada com mais do mesmo, buscando dessa forma, descobrir o seu lugar no mundo. Prazer, sou Ana Caroline Haubert, gaúcha lá de Passo Fundo. Sugestões, críticas, pautas e opiniões são bem-vindas no meu email: caroline_hauber@hotmail.com