Papagaio ganha cadeira de rodas para curtir a vida de cabeça erguida

Por
em Notícias

Hoje em dia é cada vez mais comum ver um cachorro ou um gato usando cadeiras de rodas para se locomover. Mas Mefi, um papagaio de Campinas (SP), talvez seja o primeiro de sua espécie a utilizar uma, graças a veterinária Maria Ângela Panelli, de Barretos (SP), que confeccionou-lhe um equipamento usando materiais de aeromodelismo e oftalmologia.

Mefi não conseguia andar por um problema de nascença em sua coluna. Só se movimentava usando o bico para se arrastar no chão, sem nunca levantar a cabeça. O animal estava para ser sacrificado, até ser encontrado pela empresária Christiane Teixeira.

Ao ver o animal em uma clínica veterinária dentro de uma cesta, a empresária de Campinas (SP), logo se apaixonou.

“A coisinha mais fofa do mundo. Ela me explicou que ele tinha uma deformidade na coluna e que a pessoa não queria cuidar dele. Teria que ser uma pessoa com muito carinho e amor para cuidá-lo. Isso foi música para meus ouvidos”, disse ao G1

Com a ajuda de um delegado ambiental, ela conseguiu ficar com Mefi e, ao ver o papagaio bater asas, soube que ele queria se movimentar. Então, partiu em busca de ajuda e encontrou o trabalho de Maria Ângela pelas redes sociais, por onde realizou o primeiro contato. Elas realizaram um raio-x e a veterinária sugeriu que apostassem em rodinhas para ajudar Mefi a andar por aí.

A veterinária de Barretos já trabalhava confeccionando acessórios para animais com necessidades. Segundo ela, ver os bichinhos em necessidade serem sacrificados lhe quebrava o coração.

“Falavam para mim, por exemplo, que estava faltando um bico, então poderia matar. Aquilo acabava comigo. Pedi autorização, porque tem toda uma norma em cima dos silvestres e eles liberaram para mim. Comecei a adquirir equipamentos minimalistas, para transferir para animais bem pequenos o que a gente aprendeu no cão e no gato em relação à ortopedia”.

Então, ao ver o caso de Mefi, ela mergulhou de cabeça. Pegou todas as suas ferramentas e materiais, vindos do aeromodelismo e oftalmologia, e quebrou a cabeça até conseguir fazer um modelo para que o papagaio conseguisse se mover.

Christiane conta que no começo, o papagaio não gostou tanto da cadeira de rodas, mas agora já está se abrindo a ela e a usando para se mover por aí. Ela explica que sempre que ele anda por aí, ela o recompensa com sua comida favorita, sementes de girassol, e o mima com muito carinho e muitos beijos. Mas quando ele fica estressado, tira ele um pouco da cadeira.

“Tudo que ele precisa é de carinho, amor e tempo.” A empresária diz. Segundo ela, “Mefi é um milagre.”

Enquanto isso, Panelli pretende compartilhar o que sabe com o maior número de pessoas que conseguir.

“Eu quero que mais veterinários se interessem e possam aprender a fazer.”

Ela já tem cursos marcados para ensinar as pessoas a ajudarem os pequenos animais e pretende levar este conhecimento de Barretos para todo o Brasil.

Receba nossas notícias no Whastapp! Entrar no grupo

Estudante de jornalismo que é apaixonado por tudo que tenha super-heróis, dragões e faroeste (ele se pergunta todo dia quando que vai lançar um filme misturando os três). Gosta de ler, com um favoritismo em fantasia (por que será?) e adora ver séries em geral. Ama estudar sobre criatividade e sociologia. Tem uma doguinha perfeita e sem defeitos chamada Athena. Também gosta de cinema e matar tempo nas redes sociais vendo memes.