Buldogue francês que lesionou a coluna recupera os movimentos após cirurgia

Por
em Notícias

A comemoração do Dia de Ação de Graças da família Promes, de Timnath, Colorado (EUA) se transformou em um pesadelo depois que o seu cão Bart, de cinco anos, machucou a coluna após ter pulado do sofá.

Bart, um buldogue francês, além de jovem, é muito robusto e forte, mas um simples pulo gerou forte impacto na sua coluna e resultou em uma hérnia de disco que fez com que ele perdesse os movimentos das patas traseiras.

Durante a madrugada, Bart não parava de chorar de dor, então os donos, Tami e Tyler Promes, ambos de 34 anos, o levaram a um veterinário emergencial. Lá, foi diagnosticada a hérnia de disco, que segundo o médico, só seria resolvida com uma cirurgia que custaria o valor de 10 mil dólares.

Tami soube logo depois do pulo que o resultado não seria nada bom. Alguns meses antes, a sua cadela Peek-A-Pom, de 15 anos, uma mistura de pomerânia e pequinês, fez o mesmo, e assim como Bart, não conseguiu movimentar mais as patas traseiras após o pulo.

O salto machucou a coluna de Peek-A-Pom, mas os custos para a cirurgia eram muito altos, então sem condições de custeá-la, a família decidiu sacrificá-la para evitar o seu sofrimento. O episódio se repetia com Bart, o que deixou a família extremamente abalada, pois eles não queriam dar o mesmo fim a ele, que era praticamente um bebê.

Por algumas semanas, enquanto tentava encontrar uma solução para o caso, a família cuidou de Bart com medicamentos para aliviar a dor, mas de acordo com os especialistas, o tempo corria contra o relógio e o caso de Bart poderia se tornar irreversível.

Então a família passou a cotar valores com diferentes clínicas veterinárias da região e encontrou o valor mais baixo com o Veterinary Teaching Hospital da Colorado State University, em Fort Collins, cotando entre US $ 6.000 e US $ 7.000 pela cirurgia.

“Dissemos: 'Precisamos fazer isso'”, disse Promes ao portal People. “Ele tem tanta vida para viver. Nós o amamos muito.”

Bart foi internado no mesmo dia, e a tarde, a família foi surpreendida com uma proposta feita pela clínica. Antes da cirurgia ser realizada, os donos receberam uma proposta para que Bart participasse de um ensaio clínico para realizar uma cirurgia endoscópica menos invasiva.

O procedimento menos invasivo também significaria menos cortes e menos complicações para Bart. Além disso, foi ofertado à família um crédito de US $ 2.500 para ajudar nos custos da cirurgia, e uma ressonância magnética pré e pós-operatória sem nenhum custo para os proprietários, caso Bart participasse do teste.

“O cirurgião me explicou como uma rosquinha de geléia que foi espremida e comprimida e toda a geléia foi expelida para todos os lados. Eles iam entrar e limpar todos os pedaços do disco - ou geléia - em seguida, costure-o de volta”, disse Tyler.

A oferta veio em ótima hora, pois além de proporcionar uma experiência menos invasiva para Bart, reduziria os custos médicos que seriam muito altos para a família.

“Foi como um pequeno milagre de bebê”, afirmaram os donos.

Os custos da cirurgia foram reduzidos a US $ 5 mil para a família e foi realizada no dia 4 de dezembro. Felizmente, ocorreu tudo bem e Bart não só teve um bom pós-operatório, como recuperou os movimentos das patas traseiras.

“Ele está se recuperando bem. Ele pode andar. Ele pode correr. Ele teria piorado e não melhorado - e, honestamente, não sei se a dor teria passado. A cirurgia valeu totalmente a pena. A vida de Bart - e a nossa - teria sido totalmente diferente se não a tivéssemos. Estou muito feliz por isso”, declarou Tami.

Felizmente, Bart está bem e realizando exercícios de fisioterapia. A recuperação total deve acontecer em até seis meses.

Receba nossas notícias no Whastapp! Entrar no grupo

Jovem (mais na idade do que na postura), curiosa (quem, o quê, onde, como, quando e por quê), analítica (sempre em busca de respostas), e estudante de jornalismo. Com sede de conhecimento, tem calafrios de rotinas monótonas e repetitivas. É ainda, inconformada com mais do mesmo, buscando dessa forma, descobrir o seu lugar no mundo. Prazer, sou Ana Caroline Haubert, gaúcha lá de Passo Fundo. Sugestões, críticas, pautas e opiniões são bem-vindas no meu email: caroline_hauber@hotmail.com