Logomarca Amo meu PET

Gatinha de 3 patas ganha um cachorro adorável que a cuida após cirurgia

Por
em Notícias

Uma gata filhote e órfã recebeu o melhor tratamento de um cachorro de uma família que a acolheu após passar por uma cirurgia, em que necessitou amputar uma de suas patinhas.

Quando a gatinha Peggy chegou ao Hospital Veterinário de Warwick, em Perth, Austrália, pesando apenas 172 gramas e com poucas semanas de vida, nem mesmo a equipe médica acreditou que ela sobreviveria.

Felizmente, ela sobreviveu e mostrou ser mais forte do que qualquer um poderia imaginar. Na ocasião, a gatinha estava com uma das pernas gravemente infeccionada e precisou passar por uma cirurgia de amputação.

“Por mais forte que ela fosse, não estávamos desistindo. A única opção que tínhamos era amputar sua perna mais cedo ou mais tarde, pois ela estava fortemente infectada e basicamente começou a morrer, correndo o risco de sepse”, explicou a enfermeira veterinária, Kate Hayes ao Love Meow.

Por conta do seu tamanho e da pouca idade, a cirurgia poderia apresentar muitos riscos, mas surpreendentemente, Peggy passou por ela como uma verdadeira guerreira e sobreviveu à amputação.

Acompanhando a difícil trajetória da filhote, Kate sabia que ela precisava de cuidados especiais e decidiu levá-la para casa até que ela se recuperasse e pudesse ir para um novo lar definitivo. Além de Kate, quem recebeu Peggy de ‘patas abertas’ foi o seu cãozinho Moon.

Acostumado a recepcionar gatinhos órfãos em sua casa, Moon foi igualmente amoroso e protetor com Peggy. Ele agia como um terapeuta e estava sempre ao lado de Peggy, demonstrando todo o seu apoio e o seu carinho a ela.

“Se um animal chora ou adoece, Moon fica ao seu lado e chora com ele. Ele tem uma natureza tão gentil”, definiu Kate sobre o seu cãozinho acolhedor.

Moon estava sempre atento as necessidades de Peggy e corria para o seu lado assim que ouvia ela chorar. Além disso, ele fazia questão de lambê-la como se fosse sua filhota.

Com tanto apoio e cuidado, Peggy não demorou para se recuperar e logo se mostrou uma moça independente e cheia de energia. A guerreira Peggy finalmente estava pronta para voar para um novo ninho e foi adotada por um lar permanente para continuar recebendo todo o amor que ela merece!

“Não importa quantas vezes eu passe por esse processo, ainda fico um pouco triste, especialmente com uma gatinha com necessidades especiais como a Peggy. Mas eu tenho que lembrar que o objetivo da adoção é ajudá-los por um curto período de tempo para que eles possam encontrar seu lar amoroso por muito tempo. Adeus, Peggy, você será tão amada e viverá a vida mais feliz que qualquer gatinho pode viver”, declarou Kate antes de se despedir de Peggy.

Vídeo: convivência cão e gato

A adaptação entre cão e gato dependerá muito do temperamento dos animais e, claro, da paciência e amor do dono em mediar a aproximação. Patricia Alcolea do Canal AUnimal com Patricia Alcolea entrevista a bichoterapeuta Luiza Cervenka, em que ela dá dicas de como adaptar melhorar a convivência entre os pets. Confira!

Jovem (mais na idade do que na postura), curiosa (quem, o quê, onde, como, quando e por quê), analítica (sempre em busca de respostas), e estudante de jornalismo. Com sede de conhecimento, tem calafrios de rotinas monótonas e repetitivas. É ainda, inconformada com mais do mesmo, buscando dessa forma, descobrir o seu lugar no mundo. Prazer, sou Ana Caroline Haubert, gaúcha lá de Passo Fundo. Sugestões, críticas, pautas e opiniões são bem-vindas no meu email: caroline_hauber@hotmail.com