Após ser despejada e viver na rua com seu cão, idosa ganha apoio e moradia

Por
em Cães

A idosa Irma Vázquez, que atualmente reside em San Salvador, El Salvador, passou tempo de sua vida vivendo na cidade de Usulután com seus três cães. E em março, por motivo desconhecido, foi despejada, procurando refúgio na capital.

Tem situações que acontecem em nossas vidas que são inexplicáveis, mas por sorte pessoas de bom coração sempre estão por perto para estender a mão ou dar uma palavra de conforto. Irma teve a mão amiga de um jovem junto com um grupo de pessoas em um momento de dificuldade.

A mulher vivia em uma cidade do interior, quando foi despejada da casa, mesmo tendo um mês adiantado de aluguel. Irma compartilhava a vida com três cães e, em meio a conturbação, conseguiu carregar consigo Lucky, deixando os outros dois para trás.

A idosa foi procurar um recomeço na capital. Com duas mudas de roupa e um pouco de dinheiro partiu. Porém, com muitos 'nãos' recebidos, seus recursos ficaram escassos e, por fim, acabou residindo nas ruas da cidade com a sua companheirinha.

Durante sua estadia na praça Gerardo Barrios, cidadãos sempre a ajudavam com alimentos e roupas. A cadelinha também era muito paparicada pela população.

Certo dia, alguém lhe ofereceu para passar a noite em um quarto público e no dia seguinte outra pessoa lhe ofereceu uma pernoite. O início do recomeço!

Até que, um rapaz salvadorenho e que no momento reside nos Estados Unidos, ao saber de sua história, prontamente se ofereceu a ajudar. Como a sua casa estava desocupada na capital de El Salvador, ele ofereceu-a para a mulher e sua cadelinha.

“Um menino dos Estados Unidos falou comigo e me disse que tinha uma casa vazia e que, se eu quisesse, poderia ficar lá com o cachorro”, disse Irma ao El Diario de Hoy.

A casa possui todo o essencial para uma pessoa viver: tem água potável, luz, cama e sala de jantar. O jovem de bom coração permitiu que ela ficasse até quando necessário.

“Agradeço muito, já me sinto muito bem. O que eu vou fazer é ir comprar minhas coisas pouco a pouco, para ter as minhas coisas", disse Vásquez.

Quando ela saiu de onde morava, não conseguiu levar suas coisas e nem os outros cães, e isso a deixa muito entristecida. Contudo, ela pede para que uma alma generosa possa adotá-los. E nós torcemos para que isso aconteça o mais breve.

Vídeo: Cachorro e gato pedem pizza pelo WHATSAPP e atendente se apaixona

Receba nossas notícias no WhatsApp!Entrar no grupo