Gatinho que perdeu patas em atropelamento ganha 'patas biônicas' e volta a andar - veja fotos

Graças à uma cirurgia experimental liderada pelo médico veterinário Vladislav Zlatinov, um gato conseguiu voltar a caminhar com o auxílio de implantes feitos em suas patas traseiras. As próteses de metal foram suficientes para a imprensa europeia apelidarem-no de primeiro “gato biônico” da Bulgária.

O gatinho se chama Pooh — ele foi submetido a uma operação que até então só havia sido feito na Europa em uma ocasião: na Grã-Bretanha.

O felino tem um ano de idade e é do sexo masculino. Ele perdeu suas patas após ser atropelado, provavelmente por um carro ou trem.

O veterinário afirma que o gato terá mais possibilidades de sentir-se independente com esta solução do que aquela normalmente aplicada em casos semelhantes: um par de rodas.

Ele baseou a sua intervenção em publicações científicas, tendo que fazer as peças sob medida, uma vez que elas não estão disponíveis no mercado.

Ao término do procedimento operatório, Pooh teve implantado um par de patas de titânio, que podem ser conectadas a próteses externas — como se fossem sapatos.

O gatinho precisou de seis semanas (um mês e meio) para se recuperar da operação. Agora, está se acostumando com as novas patas, segundo Zlatinov. O veterinário acrescentou que ele se adaptou às próteses de tal forma que busca sempre mantê-las limpas.

Pooh foi o primeiro gato a ser contemplado com as patas biônicas de Zlatinov. Depois dele, o veterinário operou outros três gatos, e seguirá atendendo a uma lista de espera.

Veja as fotos:

Gabriel Pietro

Gabriel Pietro têm 20 anos, é redator e freelancer. Fundou o Projeto Acervo Ciência em 2016, com o objetivo de levar astronomia, filosofia e ciência em geral ao público. Em dois anos, o projeto alcançou milhões de internautas e acumulou 400 mil seguidores no Facebook. Como redator, escreveu para vários sites, como o Sociologia Líquida e o Segredos do Mundo. Ainda não sabe se é de humanas ou exatas, Marvel ou DC, liberal ou social-democrata. Ama cinema, política, ciência, economia e música (indie). Ainda tentando descobrir seu lugar no mundo.

Comentários