Gato perdido há 536 dias se joga no colo da mãe após ser finalmente reencontrado

Após uma vida inteira vivendo em um abrigo de animais, o gatinho ‘Cat’ foi adotado por Mindy Criner e seu marido, Luke.

De início bastante tímido e reservado, o bichano ficava no canto, observando de longe os outros gatos brincando.

“Você podia ver nos olhos dele que ele só precisava de amor”, disse Mindy.

O convívio com seus pais e irmãos adotivos aos poucos foi amolecendo o coração de Cat, que se adaptou à nova casa e rotina.

Eventualmente, a família também ganhou um bebê, que também foi abraçado pelo felino. Já não havia dúvidas de que o casal tinha feito a escolha certa ao adotar aquele gatinho tímido.

Cat conquistou a confiança de Mindy e Luke, de modo que tinha total liberdade para sair no quintal quando bem quisesse. No entanto, certo dia, quando Mindy foi chamá-lo no quintal, ele não respondeu.

Desesperados, o casal contactou páginas de redes sociais para espalhar fotos do gato desaparecido e até chegaram a colocar sua caixa de areia e comida do lado de fora da casa, na esperança de que cheiros familiares o atraíam.

Mindy e Luke montaram pequenas casinhas por todo o bairro e tiveram amigos para checá-las sempre que podiam. Eles colocaram inúmeros pôsteres e todas as noites, caminhavam pelo bairro chamando seu nome – mas, eventualmente, começaram a perder a esperança.

“Semanas se passaram, depois um ano, e todos os dias a rachadura no meu coração partido aumentava um pouco”, disse Mindy.

Então, 536 dias depois que Cat desapareceu, a mulher recebeu a ligação que ela nunca imaginou que fosse chegar. Alguém o encontrou.

“Eu pensei que era um engano”, disse Mindy. “O correio de voz do controle de animais disse que ele estava em um abrigo da região. Eu dirigi para aquele abrigo o mais rápido que a lei permitia e entrei pela porta já lutando contra as lágrimas.”

Quando a mulher chegou ao abrigo, eles disseram a ela que um homem esteve alimentando Cat, pensando ser um vira-lata, por cerca de um ano. Foi apenas quando o gatinho foi atropelado por um carro e sobreviveu, que o homem entrou em contato com o controle de animais, que procurou um microchip e descobriu quem ele realmente era.

Mindy rapidamente entrou em contato com o homem que encontrou Cat e dirigiu até sua casa. o gato estava sentado na varanda fazendo um lanche quando ela chegou e, assim que se viram, foi como se o tempo parasse.

“Sentei-me nos degraus e o deixei vir até mim, caso estivesse assustado, ele deitou-se no meu colo e ‘miou'”, disse a mulher. “Comecei a caminhar em direção ao carro onde meu marido (que tem uma voz incrivelmente distinta), Luke, estava conversando com o cara que o estava alimentando e Cat miou mais alto do que eu imaginava possível. É como se ele cutucasse aquele pequeno pedaço do meu coração partido de volta no lugar.

Assim que viu sua família, Cat soube que finalmente estava indo para casa e não poderia estar mais feliz com isso.

Quando voltaram para casa, se instalou quase que instantaneamente, cumprimentando seus irmãos peludos e reivindicando de volta todos os seus lugares antigos, como se ele nunca tivesse saído. Ele e seus pais estão gastando o máximo de tempo possível se abraçando, e toda a família é muito grata por finalmente ter o animalzinho de volta onde ele pertence.

“Espero que a nossa história dê esperança a outras pessoas que perderam seus animais de estimação, e talvez aqueles que, sem saber, capturaram o animal de estimação de outra pessoa, verifiquem se foram digitalizados para que o animal possa se reunir com sua família, e alguém sinta a enorme alegria que estamos experimentando ”, disse Mindy.

Compartilhe o post com seus amigos!

Fonte: The Dodo

Gabriel Pietro

Gabriel Pietro têm 20 anos, é redator e freelancer. Fundou o Projeto Acervo Ciência em 2016, com o objetivo de levar astronomia, filosofia e ciência em geral ao público. Em dois anos, o projeto alcançou milhões de internautas e acumulou 400 mil seguidores no Facebook. Como redator, escreveu para vários sites, como o Sociologia Líquida e o Segredos do Mundo. Ainda não sabe se é de humanas ou exatas, Marvel ou DC, liberal ou social-democrata. Ama cinema, política, ciência, economia e música (indie). Ainda tentando descobrir seu lugar no mundo.

Comentários