Cachorro golden retriever demonstra luto por seus amigos deitando-se sobre os seus túmulos e comove a internet

Esse golden retriever é um animal realmente especial e que tem muito a nos ensinar.

O amor e a sensibilidade dos animais é algo muito tocante e tem nos ensinado muito sobre isso.

É o caso do golden retriever Tricycle que possui três pernas, mas a sua condição física passa a ser um mero detalhe quando comparado ao seu coração tão generoso e sensível.

O cachorro que vive no abrigo de Resgate Horse Creek em Mineral Bluff, na Geórgia, teve uma demonstração de afeto pelos seus amigos que faleceram, que acabou surpreendendo até mesmo o dono do local, Lester Aradi.

Tudo começou há quatro anos, quando Lester e sua esposa Diane enterraram um cachorro que morava no abrigo e Tricycle passou a lamentar a morte do seu amigo deitando-se sobre o túmulo do animal e permaneceu assim por muitas horas.

O gesto sensibilizou o casal que acabou tirando uma foto e compartilhando nas redes sociais, fazendo com que a atitude ganhasse muita notoriedade e repercussão.

A empatia de Tricycle, no entanto, não se restringe a apenas seus irmãos de espécie, ela se estende a todos os outros animais que vivem no local — cavalos, cabras, lhamas, alpacas e outros cães.

Prova disso, foi quando uma alpaca — animal semelhante a lhama — de 21 anos que faleceu recentemente, e Tricycle novamente se despediu, sentido, deitando sobre o túmulo. Segundo os proprietários, Tricycle chorará seu amigo perdido por três dias. “Ele normalmente passa o dia deitado no túmulo até chegar à noite”, contam.

A despedida para Tricycle é muito importante, já que ele conviveu por muitos anos com os seus amigos.

“Todo animal que passou por aqui foi enterrado em nossa fazenda, para que seus espíritos possam viver onde passaram os últimos anos de suas vidas”, disse Lester.

A sensibilidade de Tricycle nos passa uma verdadeira lição sobre a importância dos laços afetivos especialmente em momentos de partida. É muito amor!

Ana Caroline Haubert

Jovem (mais na idade do que na postura), curiosa (quem, o quê, onde, como, quando e por quê), analítica (sempre em busca de respostas), e estudante de jornalismo. Com sede de conhecimento, tem calafrios de rotinas monótonas e repetitivas. É ainda, inconformada com mais do mesmo, buscando dessa forma, descobrir o seu lugar no mundo. Prazer, sou Ana Caroline Haubert, gaúcha lá de Passo Fundo. Sugestões, críticas, pautas e opiniões são bem-vindas no meu email: caroline_hauber@hotmail.com

Comentários