Cadela de rua é resgatada e volta a ganhar confiança nas pessoas graças aos esforços dos seus socorristas; vídeo

A vida não foi fácil para a cadela Dora, mas felizmente pessoas de bom coração cruzaram o seu caminho.

Por
em Notícias

Vivendo pelas ruas de Londres, a cadela Dora foi encontrada e resgatada por um abrigo local engajado a ajudá-la. O resgate, porém, não foi fácil, pois a cadela se mostrava muito brava, assustada e arredia, provavelmente por conta de problemas que marcaram a sua curta vida. Além do comportamento medroso, ela apresentava problemas de saúde: infecção no ouvido, e o pelo estava emaranhado, sujo e manchado.

Já no abrigo, foi necessária muita paciência por parte dos voluntários para fazer com que Dora confiasse e se sentisse à vontade com eles. Alguns métodos aplicados por eles foram o uso de óleos essenciais em seu canil, música suave no rádio e um spray de remédio para animais de estimação, que ajudou a fazer com que Dora se sentisse relaxada e segura.

Segundo o portal de notícias britânico Metro, o processo de adaptação durou semanas, mas após muita atenção e carinho por parte dos socorristas, Dora foi apresentando uma melhora gradativa e fez com que ela até começasse a abanar o rabo com a aproximação dos funcionários.

Foi um caminho difícil, mas comparar o momento atual com a chegada de Dora ao abrigo, é possível notar um grande avanço e um ganho de confiança significativo.

Sue, uma das voluntárias do abrigo, levou Dora para casa para que ela pudesse progredir ainda mais um comportamento sociável, e embora sejam pequenos detalhes, a mulher comemora cada avanço da cadela.

“Eu ainda tinha que tomar cuidado para não me mexer muito de repente ou fazer barulhos repentinos. Foi fascinante ver as pequenas e sutis mudanças em sua linguagem corporal e comportamento, por exemplo, quando ela se deitou confortavelmente perto de mim. Eu também nunca esquecerei o momento em que ela fez sua dança feliz ao me ver, eu posso ter chorado um pouco! Ela está muito relaxada comigo agora em casa”, conta Sue.

Dora permanece na casa de Sue até que se sinta completamente segura e confortável perto de outras pessoas e possa então ser encaminhada para adoção.

Felizmente pessoas boas e dispostas a recuperar a autoestima de Dora apareceram em seu caminho, temos certeza que vai dar tudo certo!

Veja o vídeo:

Medo e fobia de pessoas

Existem muitas razões pelas quais os cães podem desenvolver medo das pessoas ou outros animais, veja algumas delas:

  • Falta de socialização: pode ter havido exposição limitada ou mínima a pessoas e / ou outros animais quando o cão era jovem.
  • Experiências de aprendizagem traumáticas: o cérebro é semelhante ao de um adulto às 8 semanas de idade e as experiências negativas ou traumáticas provavelmente são lembradas na idade adulta.
  • Predisposição genética: os cães podem ter uma predisposição genética para desenvolver medo se a mãe durante a gravidez sofreu algum trauma.
  • Condições médicas:o medo e o comportamento fóbico podem estar relacionados à dor ou a outros problemas médicos que reduzem o estopim de tolerância do cão.

Receba nossas notícias no Whastapp! Entrar no grupo

Jovem (mais na idade do que na postura), curiosa (quem, o quê, onde, como, quando e por quê), analítica (sempre em busca de respostas), e estudante de jornalismo. Com sede de conhecimento, tem calafrios de rotinas monótonas e repetitivas. É ainda, inconformada com mais do mesmo, buscando dessa forma, descobrir o seu lugar no mundo. Prazer, sou Ana Caroline Haubert, gaúcha lá de Passo Fundo. Sugestões, críticas, pautas e opiniões são bem-vindas no meu email: caroline_hauber@hotmail.com