Caso pit bull Sansão: criminoso recebe apenas uma multa e é liberado

O criminoso que mutilou o pit bull Sansão, decepando suas patas traseiras, foi autuado na última quinta (16) pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad) e recebeu uma multa por maus-tratos contra 13 animais, entre cães, gatos e aves, que eram de responsabilidade dele e estavam em sua casa.

Segundo a Semad, "os animais estavam abandonados, sem abrigo, alimentação e água". Onze animais foram apreendidos e encaminhados para a Sociedade Protetora dos Animais; infelizmente, um galináceo foi encontrado morto na residência do homem.

Foto: Arquivo Pessoal / Ticiana Lima Dornas
Foto: Arquivo Pessoal / Ticiana Lima Dornas

Esta é a terceira multa aplicada pela Polícia Militar do Meio Ambiente - uma delas se refere ao crime contra Sansão, que pertence a um vizinho do agressor. O valor das três chega a quase R$ 19 mil.

No último dia 6, Sansão, de dois anos, teve as duas patas traseiras decepadas num crime bárbaro e chocante no bairro Capim Seco, em Confins, na Região Metropolitana de Belo Horizonte.

Faz mais de duas semanas que o pitbull está sob os cuidados da veterinária Ticiana Lima Dornas, na clínica-escola da Faculdade Arnaldo, no bairro Olhos D'Água, na Região Oeste da capital mineira.

O cachorro ganhou uma cadeira de rodas graças à doação de uma voluntária anônima.

Foto: Arquivo Pessoal / Ticiana Lima Dornas
Foto: Arquivo Pessoal / Ticiana Lima Dornas

"Sansão é um cachorro tranquilo, calmo, manso. Não demora a sair dessa", disse Ticiana.

Segundo o dono de Sansão, Gleidson Justino da Silva, de 40 anos, Sansão foi torturado porque pulou o muro da firma e brigou com o cão dos suspeitos.

Foto: Arquivo Pessoal / Ticiana Lima Dornas
Foto: Arquivo Pessoal / Ticiana Lima Dornas

“Nós queremos justiça por todos esses cachorros que sofrem maus-tratos e não têm voz que falem por eles”, disse o tutor.

Silva falou também que as leis precisavam punir com mais rigor quem maltrata animais. Um boletim de ocorrência foi registrado pela Polícia Militar (PM) e um dos suspeitos, ouvido e liberado. O outro fugiu. O Ministério Público também acompanha o caso.

Gabriel Pietro

Gabriel Pietro têm 20 anos, é redator e freelancer. Fundou o Projeto Acervo Ciência em 2016, com o objetivo de levar astronomia, filosofia e ciência em geral ao público. Em dois anos, o projeto alcançou milhões de internautas e acumulou 400 mil seguidores no Facebook. Como redator, escreveu para vários sites, como o Sociologia Líquida e o Segredos do Mundo. Ainda não sabe se é de humanas ou exatas, Marvel ou DC, liberal ou social-democrata. Ama cinema, política, ciência, economia e música (indie). Ainda tentando descobrir seu lugar no mundo.

Comentários