Raposa é pega 'colecionando' mais de 100 crocs roubados de comunidade da Alemanha

Por
em Notícias

Colecionar coisas é um hobby milenar. Alguns gostam de colecionar selos postais, gibis ou artigos antigos - já outros, colecionam sapatos, como essa simpática raposa de Berlim, na Alemanha.

De acordo com o jornal Tagesspiegel, os moradores de Zehlendorf, bairro localizado no subúrbio de Berlim, reclamavam constantemente do sumiço de seus calçados quando estes ficavam nos seus quintais.

E, bem, eles não tinham ideia de quem poderia estar os roubando. Acontece que o misterioso ladrão de sapatos era uma raposa!

Recentemente, um morador local chamado Christian Meyer conseguiu flagrar o ladrãozinho misterioso, tirando uma foto dele enquanto o próprio tentava roubar um par de chinelos azuis.

Pouco depois, Christian conseguiu descobrir onde todos os outros sapatos roubados estavam!

A ‘coleção’ furtada da raposa era realmente impressionante. Ao todo, mais de 100 sapatos foram descobertos, sendo que a maioria deles eram crocs e sandálias. Infelizmente, o homem que se deparou com essa coleção ainda não encontrou seu próprio sapato desaparecido.

Alguns moradores estavam tão ansiosos para encontrar seus sapatos perdidos que até imprimiram e espalharam panfletos nas ruas. Este aqui diz: “Quem viu meu tênis esquerdo? Anteontem, uma raposa havia roubado meu tênis! Havia outros sapatos na rua, mas o meu ainda está faltando. Entre em contato comigo se você encontrar o sapato. Obrigado!"

No final das contas, todos acharam hilária (e fofa) a estranha obsessão da raposinha por crocs e sandálias...

Gabriel Pietro têm 20 anos, é redator e freelancer. Fundou o Projeto Acervo Ciência em 2016, com o objetivo de levar astronomia, filosofia e ciência em geral ao público. Em dois anos, o projeto alcançou milhões de internautas e acumulou 400 mil seguidores no Facebook. Como redator, escreveu para vários sites, como o Sociologia Líquida e o Segredos do Mundo. Ainda não sabe se é de humanas ou exatas, Marvel ou DC, liberal ou social-democrata. Ama cinema, política, ciência, economia e música (indie). Ainda tentando descobrir seu lugar no mundo.

Comentários