Menino adotado ajuda cães idosos de abrigo a encontrarem um lar: 'ele faz o possível para que se sintam amados'

em Notícias

Desde pequeno, Robbie, de 9 anos, costuma visitar o abrigo da ONG Flagler County Humane Society, na Flórida (EUA), para fazer carinho e ajudar os cães idosos do local a serem adotados.

Devido a idade, esses animais dificilmente são adotados, ficando relegados ao abrigo até o término de suas vidas.

Para Robbie, os cachorros são muito especiais e preciosos. Além disso, ele consegue se colocar no lugar deles e vê sua história refletida em cada animal que aguarda adoção no abrigo.

Isso porque o menino era órfão e foi adotado por seus pais adotivos - Maria e Charles - há apenas dois anos. Ele agora vive muito feliz, rodeado de muito amor, mas seu passado foi muito difícil.

Ainda bebê, Robbie era vítima de violência doméstica e foi hospitalizado após ser agredido severamente por seus próprios pais biológicos.

"Ele sabe o que é não ser amado e cuidado. Ele é a criança mais esperançosa, otimista e genuinamente amorosa que conheço, embora não tenha absolutamente nenhuma razão para ser assim", afirmou Maria, mãe adotiva do garoto.

O menino sempre demonstrou grande força, principalmente quando a sua cadela chamada Buffy, no qual ele era muito apegado, morreu, no momento ele só queria abraçá-la e a amá-la até o seu último respiro.

Robbie guarda dentro de si como é o sentimento de não ser amado ou cuidado. Por isso mesmo ele não quer que nenhum animal ou criança se sinta assim.

“As pessoas não querem cachorros mais velhos. Eles só querem filhotes pequeninos. Meu filho não pode adotar ou ajudar todos a serem adotados, mas faz o possível para que se sintam amados”, afirma Maria.

O garoto trabalha como voluntário para a organização e todos admiram seu trabalho árduo. Graças a ele, muitas pessoas foram incentivadas a dar uma oportunidade aos cães mais velhos. Este menino é um exemplo de vida!

Gabriel Pietro têm 20 anos, é redator e freelancer. Fundou o Projeto Acervo Ciência em 2016, com o objetivo de levar astronomia, filosofia e ciência em geral ao público. Em dois anos, o projeto alcançou milhões de internautas e acumulou 400 mil seguidores no Facebook. Como redator, escreveu para vários sites, como o Sociologia Líquida e o Segredos do Mundo. Ainda não sabe se é de humanas ou exatas, Marvel ou DC, liberal ou social-democrata. Ama cinema, política, ciência, economia e música (indie). Ainda tentando descobrir seu lugar no mundo.