Cachorro que seria sacrificado por não ter as patas dianteiras é adotado por menina que possui a mesma deficiência; vídeo

Todos saíram ganhando com essa história, pois mesmo enfrentando algumas dificuldades do cotidiano, puderam perceber que não estão sozinhos.

Por
em Notícias

Algumas singularidades fazem com que as pessoas, e até mesmo os animais, se sintam excluídos ou deslocados, mas quando os diferentes se aproximam, grandes conexões são criadas.

Singularidade que esse cachorrinho e essa criança tinham de mais diferente, e foi exatamente o que os uniu. Dan, um filhote de pastor branco suíço, foi o único da ninhada a nascer sem as patas dianteiras, e embora os criadores de animais do local sugerissem que ele fosse sacrificado, Karen Riddle, uma amante de animais, resolveu salvá-lo e destiná-lo a um encontro que mudaria a sua vida.

Pensando na condição, que para muitos é um defeito, Karen pensou em alguém que possuía a mesma forma física do filhote e contatou o Hospital Shriners, localizado na Flórida (EUA), onde havia conhecido Sapphyre Johnson, uma menina de três anos que tinha nascido sem pés e sem dedos nas mãos.

Segundo o portal Caters News, a família da criança recebeu alegremente a notícia, pois sabia a importância que a aproximação entre os dois teria, e fortaleceria assim, a autoestima e o amor entre eles.

“A primeira vez que mostrei a ela uma foto do cachorro, ela olhou por um momento e disse: ‘Esse é o meu cachorro. Ele é como eu”, comentou Karen. “Ele é um cachorro especial e vai para uma criança especial”.

Como se esperava, o encontro entre Sapphyre e Dan foi emocionante e rapidamente os dois criaram uma forte conexão, já que puderam perceber que a sua singularidade, era o que tinham de mais especial e os manteria unidos para sempre.

Veja o vídeo dos dois juntinhos:

Jovem (mais na idade do que na postura), curiosa (quem, o quê, onde, como, quando e por quê), analítica (sempre em busca de respostas), e estudante de jornalismo. Com sede de conhecimento, tem calafrios de rotinas monótonas e repetitivas. É ainda, inconformada com mais do mesmo, buscando dessa forma, descobrir o seu lugar no mundo. Prazer, sou Ana Caroline Haubert, gaúcha lá de Passo Fundo. Sugestões, críticas, pautas e opiniões são bem-vindas no meu email: caroline_hauber@hotmail.com