Em retorno ao Brasil, Anitta adota cães idosos com deficiências que viviam no Instituto Luisa Mell

em Notícias
A ativista Luisa Mell foi a responsável por promover a adoção dos cães, que segundo conta, não tinham as mínimas chances de ser adotados.

Para quem ama animais, adotá-los não é um desafio e sim um prazer. É claro que condições financeiras podem influenciar a decisão, o que não é o caso da diva Anitta, que no início deste mês, adotou três cães com necessidades especiais. Com as novas adoções, Anitta passa a ter a guarda de nove cães.

A cantora, que estava viajando ao exterior, chegou essa semana no Brasil e a sua primeira parada foi em São Paulo em encontro com sua amiga e ativista da causa animal, Luisa Mell. Luisa, inclusive, é a responsável por ter encaminhado a adoção dos cães que estavam sob os cuidados do seu instituto.

Anitta se apressou em compartilhar a novidade nas redes sociais assim que encontrou com seus novos filhotes. “Brasil, cheguei. Bom, cheguei em São Paulo, não em casa ainda. Por que cheguei em São Paulo? Porque adotei dois cachorrinhos na Luisa Mell. Adotei três, na verdade. Um é cadeirante, mas é de outro lugar, a gente está esperando a cadeirinha de rodas dele chegar, por isso não pode vir hoje. E os outros dois são da Luisa Mell. Um é ceguinho, acabou de ser resgatado, é da mesma raça do Plínio, mas é mais velhinho. Ele era usado para fazer filhote. E o outro é o Petruquio. Lembram que eu falei dele nas redes?”, contou.

Luisa contou em suas redes sociais que os cães, além de deficientes, são idosos, o que dificultava ainda mais a adoção deles. “Confesso que no caminho para o aeroporto (onde fui encontrá-la para os cachorros irem para o Rio de Janeiro de jato) eu só pensava ‘os humilhados serão exaltados’. Dodó era o cachorro mais rejeitado do instituto. Nunca ninguém olhava pra ele. Idoso, sem um olho, cheio de problemas de saúde. Sempre me dava uma tristeza pensar que nunca teria uma chance. Mais a vida é cheia de surpresas e reviravoltas”, declarou a ativista. Confira o vídeo abaixo:

“Vai ser um auê quando eu chegar em casa! É a saudade dos outros e a chegada de novos. Não quero nem ver! Quando eu chegar para matar a saudade vai ser babado já, aí daqui a pouco taco outra bomba: dois cachorros novos chegando”, disse Anitta.

Com a família completa, resta saber como foi o entrosamento entre os irmãos e os novos membros. Tomara que tenha sido positiva para que eles possam completar a vida uns dos outros! Até porque, nada como ter muitos irmãos para brincar e dividir a vida, não é mesmo? Desfecho feliz para esses anjinhos que merecem muito amor!

Jovem (mais na idade do que na postura), curiosa (quem, o quê, onde, como, quando e por quê), analítica (sempre em busca de respostas), e estudante de jornalismo. Com sede de conhecimento, tem calafrios de rotinas monótonas e repetitivas. É ainda, inconformada com mais do mesmo, buscando dessa forma, descobrir o seu lugar no mundo. Prazer, sou Ana Caroline Haubert, gaúcha lá de Passo Fundo. Sugestões, críticas, pautas e opiniões são bem-vindas no meu email: caroline_hauber@hotmail.com