Idosa de 94 anos não consegue mais dormir desde que cão poodle da família se perdeu - vídeo

em Notícias
A família inteira está sentindo falta da poodle Alaska, mas é a avó Blanca quem está sendo mais afetada pela falta da cadela.

Só quem tem um animal de estimação sabe como eles são importantes e necessários para alegrar o dia a dia dos donos. Portanto, perdê-los, seja para a morte ou por algum outro motivo, é motivo de extrema tristeza.

Tristeza essa, que Blanca Talledo, de 94 anos, tem experimentado na própria pele desde que a cadela da família, uma poodle chamada Alaska, fugiu. Blanca, que vive com a sua família em Lima, Peru, alega que não tem dormido desde então.

Na noite de 25 de agosto, a poodle se assustou e acabou fugindo no Parque Mochica, em frente à Universidade Ricardo Palma. O neto de Blanca, Jorge Carnero, tem realizado buscas incessantes para encontrar Alaska, cujo desaparecimento tem afetado profundamente os sentimentos da idosa.

“Minha cachorra se assustou com uns cachorros que brigavam e a perdemos de vista. Como não a encontramos, minha avó tem sofrido ataques emocionais, está mal de saúde, tem 94 anos e sofre de dores no coração. Todos os dias ela ora de manhã e à noite. Ela fez um vídeo para nos ajudar a encontrá-lo”.

Veja o vídeo:

No vídeo é possível ver o quanto Blanca está preocupada com a cadelinha da família e pede que 'pelo Amor de Deus' a devolvam-na. Torcemos para que toda a comunidade peruana se una e ajude Alaska a voltar para a sua família e para os braços da sua avó que tanto a ama.

Jovem (mais na idade do que na postura), curiosa (quem, o quê, onde, como, quando e por quê), analítica (sempre em busca de respostas), e estudante de jornalismo. Com sede de conhecimento, tem calafrios de rotinas monótonas e repetitivas. É ainda, inconformada com mais do mesmo, buscando dessa forma, descobrir o seu lugar no mundo. Prazer, sou Ana Caroline Haubert, gaúcha lá de Passo Fundo. Sugestões, críticas, pautas e opiniões são bem-vindas no meu email: caroline_hauber@hotmail.com