Tatá Werneck lamenta partida de seu cachorro Nino, que ficou 20 dias internado: 'Gravo segurando o choro'

Por
em Notícias

Nesse fim de semana, a apresentadora Tatá Werneck, 37, compartilhou em suas redes sociais a triste notícia de que seu cãozinho de estimação, Nino, faleceu.

Tatá fez um desabafo sobre a perda súbita do cachorro, sendo consolada pelos seus mais de 40 milhões de seguidores apenas no Instagram.

Na publicação ela relembrou outras situações difíceis em que precisou ser forte e, sobretudo, profissional, em meio às tribulações do dia a dia.

“A gente vê as pessoas na TV e não sabe que, às vezes, a gente faz de tudo para fazer rir quando tá com uma vontade absurda de chorar”, escreveu a apresentadora e humorista no Twitter.

Respondendo ao comentário de um fã, que deixou uma palavra de solidariedade, ela complementou:

“Eu, sinceramente, tô gravando essa temporada segurando o choro. Ele ficou 20 dias internado. Fizemos de tudo. E ele foi embora na hora que ele escolheu, graças a Deus. Fiz de tudo. Tudo. Difícil demais”.

No mesmo post, Tatá lembrou outras experiências pessoais desafiadoras que teve enquanto precisava voltar ao trabalho diariamente.

“Eu já gravei com crise renal, depois que o meu avô morreu, fui direto para o ‘Tudo pela Audiência’, mas eu quis dividir, porque às vezes preciso de força”, escreveu.
“Só Deus sabe meu amor. Só Deus sabe. O quanto te amamos. O quanto você mudou nossas vidas. O quanto Rafa te ama. Você subiu montanhas, nadou, brincou, correu, foi na Bienal, no encontro com Fátima… Você coloriu a minha vida. Você foi e é um dos grandes amores das nossas vidas. Eu te amo meu filho”, escreveu a apresentadora em um post no Instagram, despedindo-se de Nino.

Confira o post na íntegra abaixo:

Por que a perda de um animal de estimação dói tanto?

Um bichinho de estimação se torna um membro da família, compartilhando momentos de alegrias e também tristeza. Transforma os dias com suas peripécias, faz de uma pequena brincadeira uma diversão, sabe o momento em que seu dono precisa de apoio e está ali sentado ao seu lado pronto para consolar. Um animal de estimação é um amigo e até mesmo um confidente para todas as horas, não se importa com o seu humor, o que importa é a sua presença. E por essas e tantas outras coisas que quando há a perda, a dor é tamanha.

Embora todos respondamos à perda de maneiras diferentes, o nível de luto que você experimenta geralmente depende de fatores como sua idade e personalidade, a idade de seu animal de estimação e as circunstâncias de sua morte. Geralmente, quanto mais significativo seu animal de estimação for para você, mais intensa será a dor emocional que você sentirá.

Para amenizar a dor, tente ser paciente consigo mesmo e permitir que o processo se desenrole naturalmente, o tempo que for necessário, seja dias, meses ou até mesmo anos. Sentir-se triste, chocado ou solitário é uma reação normal à perda de um animal de estimação amado e não tente ignorar sua dor ou evitar que ela apareça só vai piorá-la a longo prazo, permita-se ficar em luto e o tempo curará a sua dor. Muitos donos adotam outro animalzinho para ajudar na superação da dor, o que sempre é uma boa ideia.

Gabriel Pietro têm 20 anos, é redator e freelancer. Fundou o Projeto Acervo Ciência em 2016, com o objetivo de levar astronomia, filosofia e ciência em geral ao público. Em dois anos, o projeto alcançou milhões de internautas e acumulou 400 mil seguidores no Facebook. Como redator, escreveu para vários sites, como o Sociologia Líquida e o Segredos do Mundo. Ainda não sabe se é de humanas ou exatas, Marvel ou DC, liberal ou social-democrata. Ama cinema, política, ciência, economia e música (indie). Ainda tentando descobrir seu lugar no mundo.

Últimas histórias