Cães filhotes encontrados presos em sacos de ração em 'fornalha' são resgatados e adotados

Por
em Notícias

Um ato de covardia extrema foi registrado no início de novembro deste ano entre Wigley Flat e Kingston em Murray, a nordeste de Adelaide, Austrália. Oito filhotes foram encontrados, por acaso, dentro de sacos de ração que estavam fechados dentro de um funil de concreto.

Certamente quem os abandonou nessa situação tinha o propósito de acabar com essas vidas e, infelizmente, foi o que aconteceu com dois dos filhotes.

Os cães foram encontrados por uma mulher chamada Nicole, que ao passar pelo local, ouviu alguns gemidos e, ao constatar o que era, encontrou os filhotes prontos para morrerem.

Segundo o portal de notícias Animales Queridos, o calor escaldante tornou a situação ainda mais crítica. Quando foram encontrados, a temperatura era de 25 °C, o que tornava o recipiente de concreto uma "fornalha" infernal para os mais pequenos.

Além disso, os sacos estavam presos com arames, impedindo que os filhotes, que estavam cheios de parasitas e pulgas, respirassem. Nicole imediatamente os retirou do local com ajuda dos seus familiares.

Nicole contatou a RSPCA South Australia, que coletou os filhotes e os levou às pressas para uma clínica veterinária.

Os dois filhotes mais doentes foram enrolados em toalhas e esfregados o tempo todo para mantê-los conscientes e ajudá-los. Estavam todos muito frágeis, mas dois deles infelizmente estavam em uma situação mais crítica e pereceram.

“Este incidente está no ponto mais alto do tratamento cruel de animais. Esses filhotes foram encontrados por acaso e não temos ideia de há quanto tempo eles estão lá", disse o inspetor-chefe da RSPCA.

Apesar da crueldade, os seis filhotes sobreviventes começaram a mostrar progresso e melhorias em seu quadro de saúde.

Nicole, a principal responsável por ter salvado a vida dos filhotes, sentiu vontade no coração de adotar, pelo menos, um deles. E o escolhido foi o mais frágil e diferente dos demais.

"Ele era o mais novo e parecia estar lutando muito, então todos nós tínhamos uma queda por Angel", disse Nicole.

Angel, como foi nomeado, agora vai morar com Nicole, seu marido Michael, sua filha Harper e um cachorro da família de 10 anos que adora outros cães.

Nicole disse ainda:

“Estamos todos determinados a dar a Angel a melhor vida que um cão pode ter; nos sentimos abençoados por tê-lo".

Já os outros filhotes, também ganharam novos lares com famílias amorosas.

As autoridades locais ainda estão em busca de informações que levem ao paradeiro dos responsáveis pela crueldade contra os filhotes.

Lei na Austrália

De acordo com a lei de bem-estar animal na Austrália do Sul, abandonar um animal é um crime que acarreta penas de até dois anos de prisão ou multa de US $ 20.000. No entanto, a condenação desse fato poderia acarretar penas maiores, uma vez que as circunstâncias produziram a morte de dois dos filhotes.

Receba nossas notícias no WhatsApp!Entrar no grupo

Jovem (mais na idade do que na postura), curiosa (quem, o quê, onde, como, quando e por quê), analítica (sempre em busca de respostas), e estudante de jornalismo. Com sede de conhecimento, tem calafrios de rotinas monótonas e repetitivas. É ainda, inconformada com mais do mesmo, buscando dessa forma, descobrir o seu lugar no mundo. Prazer, sou Ana Caroline Haubert, gaúcha lá de Passo Fundo. Sugestões, críticas, pautas e opiniões são bem-vindas no meu email: caroline_hauber@hotmail.com