Cadela abandonada por ser dócil demais para caçar cria a mais adorável amizade com gatinho

Por
em Notícias
Além de ter sido abandonada pelos antigos donos, a cadela Missy teve que ser separada dos seus filhotes. Nem por isso, ela deixou de lado o seu amor pelas pessoas - e pelos animais.

A vida não foi muito amigável com a cadela Missy, que era utilizada pelos antigos donos para caçar, mas foi descartada por ser dócil demais para a finalidade.

Com três anos, ela foi resgatada por Abby Koitka, de Kairi, Queensland, Austrália, e teve que lidar com outra situação delicada, que foi ter sido separada dos seus filhotes.

Mesmo diante de tantas dificuldades, Missy nunca perdeu a sua essência carinhosa e, com o coração cheio de amor, a cadela aceitou e acolheu o gatinho Felix, que foi abandonado com apenas 2 semanas de vida.

Novamente, Abby acolheu o gatinho, que foi prontamente aceito e amado por Missy. Em pouco tempo, eles se tornaram muito apegados um no outro e, desde então, não se desgrudaram mais.

A dona dessa duplinha especial compartilhou o relato sobre a proximidade entre eles no grupo Dogspotting Society do Facebook, no último dia 5 e acabou derretendo o coração de mais de 800 integrantes que curtiram e elogiaram a relação entre Felix e Missy.

Confira o relato de Abby na íntegra:

“Conheça Missy, resgatada com 3 anos de idade. Ela era uma ex-cadela de caça considerada 'inútil' por seus donos originais por ser muito gentil. Infelizmente, tivemos que separá-la de sua ninhada, pois de outra forma significava certa eutanásia. Poucas semanas depois, encontramos Felix, um gatinho de 2 semanas que havia sido abandonado em um quintal com seus irmãos. Os dois são inseparáveis ​​desde então”, escreveu.

Amizade entre cães e gatos

Quem nunca ouviu o ditado: "Brigam que nem cão e gato!". Pois é, a amizade entre as duas espécies não parece ser muito amigável se formos ouvir as expressões populares. Mas será que realmente cães e gatos não se dão bem?

Um novo estudo publicado no Journal of Veterinary Behavior oferece algumas pistas para os mistérios das relações cão-gato. A maioria dos donos de animais pesquisados ​​acredita que seus cães e gatos vivem de forma amigável. Uma relação amigável é definida, pelos autores do estudo, como aquela

"com um vínculo amistoso e mútuo, que é reconhecível pelo uso de comportamentos de afiliação, mantendo a proximidade e uma comunicação eficaz e não agressiva entre os indivíduos”.

Nada melhor para responder do que donos de cães e gatos que compartilham do mesmo ambiente. Como é a amizade da sua duplinha?

Receba nossas notícias no WhatsApp!Entrar no grupo

Jovem (mais na idade do que na postura), curiosa (quem, o quê, onde, como, quando e por quê), analítica (sempre em busca de respostas), e estudante de jornalismo. Com sede de conhecimento, tem calafrios de rotinas monótonas e repetitivas. É ainda, inconformada com mais do mesmo, buscando dessa forma, descobrir o seu lugar no mundo. Prazer, sou Ana Caroline Haubert, gaúcha lá de Passo Fundo. Sugestões, críticas, pautas e opiniões são bem-vindas no meu email: caroline_hauber@hotmail.com