Cadelinha fica com família de dono que tirou a própria vida: 'Demorou para entender tudo’

Por
em Notícias

Agora ao lado da sua nova família, a cadela de 10 anos tem aprendido a lidar com a falta do dono.

Não tem sido fácil lidar com a dor de partida do próprio pai, mas o que tem consolado a filha, chamada Dana Kissing, que mora em Pacific City, Oregon (EUA), é a companhia da cadela do seu pai.

De acordo com Dana, o seu pai acabou tirando a própria vida no mês de dezembro de 2020, deixando além da família, a sua cadela Kylie, de 10 anos, muito triste. Felizmente a família do antigo dono de Kylie decidiu acolhê-la, o que faz com que, de alguma maneira, eles tenham um pedaço do pai presente em seu cotidiano.

“Ela tem tido um tempo tão difícil quanto nós e compreendemos tudo. Mas estou feliz por tê-la por perto para lembrar dele. Ele sempre disse que os olhos dela pareciam ter delineador. Adoro os dois diferentes tons de azul neles. Ela é uma bela luz num tempo escuro”, escreveu Dana na legenda da publicação feita no grupo Dogspotting do Facebook.

Rapidamente muitas pessoas demonstraram suas condolências a Dana e sua família e elogiaram o gesto de acolher a cadela do seu pai. Afinal, não deve estar sendo nada fácil para ela também, né?

A publicação foi feita no dia 7 de janeiro e já atingiu 28 mil curtidas e mais de 2 mil comentários, todos carregados de carinho para Kylie e Dana, que agradeceu tantas mensagens de apoio. Muita força para elas!

Ajudando um cão em luto

A perda de uma pessoa querida é tão devastadora para um animal de estimação quanto para o humano. Se o seu cão perdeu recentemente um companheiro querido - humano ou não - é normal que ele fique triste com essa perda. Enquanto alguns cães apresentam sintomas físicos de luto, outros podem apresentar alterações de comportamento, assim como alguns cães podem não apresentar nenhuma mudança perceptível, e mesmo assim estão sofrendo.

Para ajudar o cão que está de luto, o primeiro passo é reconhecer que ele está em processo de luto. Felizmente, existem coisas que você pode fazer para ajudá-lo neste período.

  • Esteja mais presente e dê mais amor.
  • Mantenha a rotina do bichinho de estimação normal.
  • Seja paciente. O processo de superar o luto pode levar de alguns dias ou semanas.
  • Procure um médico veterinário. Explique quais são as circunstâncias e quais comportamentos seu cão está exibindo. Obter ajuda é uma ótima maneira de prevenir outra perda potencial, especialmente se você também está sofrendo pela perda de um ente querido.

Jovem (mais na idade do que na postura), curiosa (quem, o quê, onde, como, quando e por quê), analítica (sempre em busca de respostas), e estudante de jornalismo. Com sede de conhecimento, tem calafrios de rotinas monótonas e repetitivas. É ainda, inconformada com mais do mesmo, buscando dessa forma, descobrir o seu lugar no mundo. Prazer, sou Ana Caroline Haubert, gaúcha lá de Passo Fundo. Sugestões, críticas, pautas e opiniões são bem-vindas no meu email: caroline_hauber@hotmail.com