Escoteiros encontram cadela pit bull deficiente trancada em mala abandonada em matagal

Por
em Notícias

Abandonada para morrer, a filhote de pit bull chamada Freya foi encontrada trancada em uma mala de atleta no meio de um matagal. Se um grupo de escoteiros não estivessem passando, milagrosamente, pelo exato lugar que ela estava, o pior teria acontecido, pois Freya mal podia respirar, tampouco se mexer.

Segundo o portal de notícias The Dodo, ao encontrarem a pequena canina, o grupo a resgatou imediatamente e a levou até um centro clínico. Devido a uma doença congênita, Freya não possui as patas dianteiras. Mesmo tão novinha, Freya já havia conhecido a crueldade humana, mas felizmente isso estava prestes a mudar.

Ela precisou ficar apenas um dia em observação, mas foi tempo suficiente para que a dra. Emily se apaixonasse por ela, decidisse levar para a sua casa e adotá-la. Que maravilha, não é mesmo?

Com propriedade, Emily buscou maneiras de facilitar a locomoção de Freya pela casa em que vive com o seu marido e os seus dois filhos. Uma das maneiras encontradas foi colocar meias nas patinhas dianteiras para que ela se sentisse mais confortável durante as suas caminhadas.

Além da sua nova família, Freya deve ganhar um irmãozinho canino, já que Emily pretende adotar outro cãozinho para fazer companhia para a doce pit bull.

Já faz alguns meses desde que Freya foi adotada, ela já se recuperou do trauma e está cada dia maior, linda e saudável. Não podemos imaginar um desfecho melhor para esse anjinho que só merece o melhor!

Veja o vídeo dessa fofura:

Como ajudar seu animal de estimação a se recuperar de uma amputação

A perda de um dos membros do corpo, afeta a saúde e a felicidade do seu animal de estimação. Separamos algumas dicas para tornar a adaptação do seu pet o mais confortável possível.

  • Siga as instruções do médico veterinário.
  • Mantenha seu cão confinado após a operação. Deixe-o confortável ​​e mantenha-o entretido de maneira segura e divertida.
  • Não incentive seu cão a pular, não importa o quanto ele queira. Ele pode ficar desapontado, mas você precisa fazer o que é melhor para ele.
  • Os cães precisam aumentar a força em seus membros restantes, então pergunte ao seu veterinário sobre um programa de exercícios que aumenta lentamente.
  • Inicialmente, caminhadas curtas com guia serão cansativas para o seu cão - lembre-se de que isso pode exigir muito esforço. Considere levá-lo em um carrinho de bebê, por exemplo.
  • Pergunte ao seu veterinário sobre formas alternativas de exercício, incluindo hidroterapia / natação, que podem ser mais fáceis para o seu cão (e ainda são muito divertidas).
  • O cão pode achar mais difícil subir em seus móveis favoritos, como camas, então providencie rampas ou degraus e certifique-se de que a comida, a água e a cama do seu amigo estejam facilmente acessíveis sem a necessidade de pular.
  • Fique de olho no peso do seu cão, pois o ganho de peso coloca mais pressão nas outras pernas. Isso é muito importante, pois seu cão pode estar mais sujeito a ganhar peso, pois o exercício é reduzido.
  • Dê ao seu cão bastante tempo para reabilitação e adaptação e sempre busque mais informações sobre o processo de recuperação da amputação do cão se tiver dúvidas.
  • Outros animais de estimação, especialmente aqueles que adoram brincar com outros cães, podem ficar chateados inicialmente com a mudança em seu companheiro. Reintroduza-o lentamente e fique de olho nas brincadeiras.
  • É possível que os animais de estimação sofram dores fantasmas nos membros removidos, portanto, entre em contato com o seu veterinário se o seu cão parecer desconfortável, pois um tratamento adicional pode ser necessário.
  • Se você está preocupado que seu cão não esteja se ajustando / lidando com as mudanças, entre em contato com seu veterinário para discutir como tornar a vida do seu cão mais fácil - todo mundo precisa de um pouco de ajuda às vezes.

Jovem (mais na idade do que na postura), curiosa (quem, o quê, onde, como, quando e por quê), analítica (sempre em busca de respostas), e estudante de jornalismo. Com sede de conhecimento, tem calafrios de rotinas monótonas e repetitivas. É ainda, inconformada com mais do mesmo, buscando dessa forma, descobrir o seu lugar no mundo. Prazer, sou Ana Caroline Haubert, gaúcha lá de Passo Fundo. Sugestões, críticas, pautas e opiniões são bem-vindas no meu email: caroline_hauber@hotmail.com