Cão golden retriever supervisiona dono toda vez que ele dorme com respirador

Por
em Notícias

A lealdade canina está sempre nos surpreendendo. Um cachorro da raça golden retriever chamado Mao Mao decidiu que não vai sair do lado do seu dono enquanto ele usa um respirador para dormir.

Seu dono, chamado Sr. Shao, de 56 anos, é um habitante de Xinxiang, na província de Honã (China), sofre de pressão alta e doenças cardíacas. Tal condição aumenta o risco de sofrer com paradas cardíacas, então seu médico lhe recomendou dormir usando um respirador.

Desde a primeira vez que o cachorrinho de 2 anos viu seu dono naquele estado, não o deixou dormir sozinho, sempre aninhando sua cabeça no corpo do seu humano para se certificar que tudo estava bem. O Sr.Shao até gravou o vídeo da primeira vez que aconteceu.

"Sempre que coloco o respirador, meu cão parece ter sentido algo, como se soubesse que estou doente (...). Nunca vi um cachorro tão inteligente. Ele não é do meu sangue, mas é como se fosse", conta.

No vídeo pode-se observar o homem dizendo ao seu pet para ficar tranquilo.

Não se preocupe, estou bem. Pode ir”, mas o cãozinho não o abandona nem por um minuto e fica ali, imóvel. Segundo o Daily Mail, o vídeo foi gravado em 15 de abril de 2020 e tem ganhado o coração da internet nos últimos dias, demonstrando o quanto esse homem significa o mundo para Mao. Confira:

"Os cães sabem tudo como os humanos! Eles são verdadeiramente nossa família." - disse um internauta em uma rede social chinesa.

Outro usuário da rede e que também é dono de um cachorro compartilhou sua experiência parecida com a do golden:

"Quando eu fico doente, meu cachorro sempre fica ao meu lado. Ele se recusa a comer e parece tão preocupado, realmente comovente!".

A triste realidade da pandemia e os pets

Uma pesquisa feita pela Itch Pet, uma companhia de produtos para cachorro, trouxe algumas notícias ruins dos tempos de pandemia.

A pesquisa entrevistou 1000 ingleses que adotaram ou compraram filhotes na pandemia.

Os resultados apontaram que 62% desses “filhotes do isolamento” não chegaram a conhecer outro ambiente que não seja a própria casa. Dois a cada cinco não conhecem outros cachorros e um terço deles nunca pisou em um parque. 40% dos donos se arrependeram e 32% consideram devolver os animais.

Isso acaba acarretando em dois grandes problemas: enquanto alguns cãezinhos podem ser devolvidos aos abrigos ou abandonados à própria sorte nas ruas, outros terão problemas em se socializar com outros animais e pessoas.

O segundo é bem preocupante porque, embora se possa ensinar truques a um cachorro adulto, o período de aprendizado em socialização é limitado. O cãozinho precisa, entre um a três meses de idade, sair para conhecer o mundo.

Receba nossas notícias no WhatsApp!Entrar no grupo

Estudante de jornalismo que é apaixonado por tudo que tenha super-heróis, dragões e faroeste (ele se pergunta todo dia quando que vai lançar um filme misturando os três). Gosta de ler, com um favoritismo em fantasia (por que será?) e adora ver séries em geral. Ama estudar sobre criatividade e sociologia. Tem uma doguinha perfeita e sem defeitos chamada Athena. Também gosta de cinema e matar tempo nas redes sociais vendo memes.