Cão perde melhor amigo em acidente e se nega a deixá-lo sozinho

Por
em Notícias

A lealdade de um cão é uma das coisas mais comoventes que podemos testemunhar e a atitude desse cãozinho, que foi nomeado de Güero, é o exemplo perfeito. Ele e outro cão viviam na rua como cães comunitários, mas um deles foi atropelado. Em um gesto de desespero e empatia, Güero tentou arrastar o corpo do seu amigo para a calçada para que ele não ficasse exposto na rua, mas parecia uma tarefa difícil para ele.

O episódio ocorrido em Ecatepec de Morelos, México, no dia 19 de janeiro, não passou despercebido e felizmente Güero foi ajudado pelo casal Jesús Carmona e Itzel Reyes, que estava fazendo compras próximo do local.

“Era um filhote de cachorro deitado na rua com um cobertor azul, eu não sei se ele era macho ou fêmea e ao lado dele estava o filhote de cachorro do sexo masculino, deitado ao seu lado. Oferecemos ração e água na calçada e ele abanava o rabo, mas continuava tentando mover o que estava caído no chão”, relatou Jesús ao Milenio.

Perto do local havia um funileiro e o casal perguntou se os cachorros pertenciam a ele. Segundo o comerciante, os cães comunitários são bem cuidados, mas disse acreditar que eles haviam saído na noite anterior e ido para o lixo, quando, provavelmente, ocorreu o acidente.

Jesús e Itzel decidiram enterrar o amigo de Güero em um parque próximo à estação Mexibús Unitec, no mesmo bairro. Güero permanece sob os cuidados do funileiro, mas a comunidade tem usado as redes sociais para divulgar a sua história para que ele encontre um lar permanente e fique fora das ruas. Além disso, a comunidade pede doações de ração para alimentá-lo.

Cães comunitários

Os cães comunitários não se limitam a uma única residência, eles são cuidados e amados por todos da rua ou bairro.

Em Campo Bom, Rio Grande do Sul, a comunidade abraçou quatro vira-latas que possuem uma rotina e até profissões definidas, como "vigilante" e "guia turístico", o Jornal NH que atua em Novo Hamburgo, RS, e pertencente do Grupo Sinos, fez uma linda reportagem sobre esses cães. Confira!

Receba nossas notícias no Whastapp! Entrar no grupo

Jovem (mais na idade do que na postura), curiosa (quem, o quê, onde, como, quando e por quê), analítica (sempre em busca de respostas), e estudante de jornalismo. Com sede de conhecimento, tem calafrios de rotinas monótonas e repetitivas. É ainda, inconformada com mais do mesmo, buscando dessa forma, descobrir o seu lugar no mundo. Prazer, sou Ana Caroline Haubert, gaúcha lá de Passo Fundo. Sugestões, críticas, pautas e opiniões são bem-vindas no meu email: caroline_hauber@hotmail.com