Cadela foge de creche e anda 11 km de volta para casa

Por
em Notícias

A cadelinha Daisy, de três anos, já surpreendeu os seus donos muitas vezes, mas a última peripécia da mocinha foi fugir da creche e andar 11 quilômetros até a sua casa em Drayton Bassett, em Staffordshire, Inglaterra.

Os donos de Daisy, Phil Blakeway e Charlotte Webster, a deixaram em uma creche para cães enquanto iam trabalhar. No entanto, o casal foi surpreendido por uma ligação informando que a sua mascote havia desaparecido.

Imediatamente eles deram início às buscas, compartilharam informações sobre o seu sumiço nas redes sociais e cerca de 40 pessoas se mobilizaram para ajudar a procurá-la. Foram horas de agonia e preocupação, afinal de contas, a região contava com algumas rodovias muito movimentadas e Daisy só havia ido até o local de carro.

Segundo o portal de notícias Metro, já era inicio da madrugada quando o casal finalmente encerrou as buscas do dia e resolveu ir para casa. Lá, eles se depararam com a melhor - e mais emocionante - surpresa que eles poderiam imaginar: Daisy.

“Quando entramos na garagem, meus faróis iluminaram a varanda que havíamos deixado aberta e havia uma Daisy muito tímida e cansada, zelosamente esperando nosso retorno. Eu podia ver que ela estava choramingando e sua cauda estava indo a um milhão de milhas por hora quando ela reconheceu o carro”, contou Charlotte.

Apesar de inesperado, o momento deixou o casal profundamente emocionado.

“Fiquei tão chocada. Nunca em um milhão de anos eu pensei que ela seria capaz de encontrar o caminho de casa”, relatou.

Histórico de superação

A história se torna ainda mais comovente quando o casal relembra o início de vida difícil de Daisy e como eles ficaram preocupados com a sua segurança durante o seu sumiço. Daisy foi encontrada em 2017 pelo casal quando ainda era filhote e estava bastante doente vivendo pelas ruas do Sri Lanka, na Índia.

Daisy havia sido abandona com dois irmãos, e embora tivessem sido resgatados, os outros dois cães não sobreviveram devido a uma doença causada por carrapato, que os voluntários suspeitam se tratar de babesia.

Envolvidos com a frágil filhote e única sobrevivente da família, Phil e Charlotte sabiam que precisavam cuidar dela para sempre. Porém, ela ainda era muito pequena para viajar, então Phil conversou com a instituição de caridade britânica Animal SOS Sri Lanka, e o fundador Kim Cooling concordou em cuidar de Daisy até que ela estivesse pronta para voar para o Reino Unido.

Em 2018, Daisy finalmente estava pronta para viajar e percorreu milhares de quilômetros de avião até chegar a sua nova família.

“Daisy teve um péssimo começo de vida, sendo abandonada quando era uma filhotinha, e nós sempre tentamos ir além para mimá-la e garantir que sua vida seja repleta de todas as melhores coisas para compensar por isso”, expressou Charlotte.
“Fiquei pensando que depois de ser abandonada, sobrevivendo nas ruas do Sri Lanka, sobrevivendo à babesia e se recuperando das portas da morte, íamos perdê-la nas estradas perto de onde moramos. Nós brincamos que ela é um pouco diva, mas sua jornada notável de volta para nós mostrou que ela definitivamente é feita daquela coisa dura de cachorro de rua do Sri Lanka”, concluiu a dona.

É, parece que Daisy ainda tem muito a mostrar - e surpreender - a sua família!

Vídeo: creche para animais

A creche de animais é um serviço que surgiu para facilitar a vida de donos de pets. Com a vida acelerada, trabalho, casa e compromissos diários, a creche auxilia nos cuidados e desenvolvimento social dos mascotes.

Leo Bagarolo, tutor das cachorrinhas Mada e Bica, no canal do YouTube da duplinha, mostra como é um dia na creche ComportPet. Confira!

Receba nossas notícias no Whastapp! Entrar no grupo

Jovem (mais na idade do que na postura), curiosa (quem, o quê, onde, como, quando e por quê), analítica (sempre em busca de respostas), e estudante de jornalismo. Com sede de conhecimento, tem calafrios de rotinas monótonas e repetitivas. É ainda, inconformada com mais do mesmo, buscando dessa forma, descobrir o seu lugar no mundo. Prazer, sou Ana Caroline Haubert, gaúcha lá de Passo Fundo. Sugestões, críticas, pautas e opiniões são bem-vindas no meu email: caroline_hauber@hotmail.com