Cadela que estava desaparecida e dona protagonizam vídeo emocionante de reencontro

Por
em Cães

Perder o seu animal de estimação de vista é uma das piores sensações para qualquer dono, e infelizmente, Kirstin Kapp, de Wyoming, Estados Unidos, passou por isso recentemente.

Kirstin, que trabalha como médica veterinária, ficou desesperada quando percebeu que a sua cadela Liddie havia desaparecido de casa. Segundo o portal de notícias Wapa, imediatamente ela recorreu às redes sociais, e por semanas, ela procurou por Liddie, mas infelizmente, não obteve respostas.

“Eu realmente não sei como lidar com isso. Eu preciso de uma parte de mim e não há nada que eu possa fazer sobre isso. Eu te amo muito, minha doce menina. Por favor, volte para casa”, suplicou em suas redes sociais.

Após 21 dias, uma surpresa: um casal havia entrado em contato para dizer que havia encontrado a sua cadela perdida. De acordo com o casal, Liddie estava perdida em um parque e parecia desorientada, buscando por comida. Coitadinha!

Depois de trocarem contato, em dezembro de 2020 o casal levou Liddie até o trabalho de Kirstin e o reencontro não poderia ter sido mais emocionante, de ambas as partes. Assim que a porta é aberta, Liddie pula - literalmente - no colo da dona, a enchendo de lambidas e chorando. Sim, nem mesmo a canina foi capaz de conter a sua emoção.

O reencontro é realmente comovente, confira:

O vídeo ganhou grande repercussão e deixou muitas pessoas felizes, além de Kirstin e Liddie, é claro.

Vídeo: estudo revela que cachorros podem ter sentimentos

Os cães são animais muito espertos que chegam assustar os donos com suas proezas. E além de espertos são muito amáveis, dono de cachorro sabe que se passar horas longe casa quando retornar vai ser recebido com lambidas, latidos e abanos de rabo. Esses são sinais de saudade.

Na reportagem do Domingo Espetacular, os cientistas da Universidade Emory de Atlanta, Georgia, Estados Unidos mapearam o cérebro do cachorro para tentar entender o que se passa na cabecinha deles e descobriram indícios de que os peludinhos tem capacidade de sentir emoções. O estudo analisou pelo menos 12 cães e encontrou diversas semelhanças com os humanos, em uma região cerebral que tem a ver com os sentimentos. Confira!

Receba nossas notícias no WhatsApp!Entrar no grupo

Jovem (mais na idade do que na postura), curiosa (quem, o quê, onde, como, quando e por quê), analítica (sempre em busca de respostas), e estudante de jornalismo. Com sede de conhecimento, tem calafrios de rotinas monótonas e repetitivas. É ainda, inconformada com mais do mesmo, buscando dessa forma, descobrir o seu lugar no mundo. Prazer, sou Ana Caroline Haubert, gaúcha lá de Passo Fundo. Sugestões, críticas, pautas e opiniões são bem-vindas no meu email: caroline_hauber@hotmail.com