Caso Pandora: Após 45 dias de buscas, cadela desaparecida em aeroporto é encontrada

Depois de longas semanas em busca da sua cachorrinha, sem perder as esperanças, dono a reencontra.

Por
em Notícias

No dia 15 de dezembro, Reinaldo Junior, estava em viagem de Recife, em Pernambuco, para Navegantes, em Santa Catarina, e durante a conexão de um voo da Gol no Aeroporto Internacional de Guarulhos, na Grande São Paulo, Pandora, a sua cachorrinha, se perdeu.

Pandora viajava dentro de uma caixa de transporte. O valor da passagem da cadelinha custou R$ 850,00, mais o valor da caixa R$ 650,00, que é obrigatório para a locomoção.

Na troca de voo, Pandora se perdeu, deixando o dono desesperado. Imagens obtidas pela Polícia Civil, mostram funcionários do aeroporto vendo Pandora circular pelo Terminal de Cargas e apontar para onde ela seguia. Às 9h19, a câmera registra Pandora andando pelo gramado perto de uma guarita.

Veja:

Segundo o G1, em nota, a Gol afirmou que nunca deixou de procurar a Pandora, sendo que no dia 21 de dezembro, a empresa afirmou não estar mais fazendo as buscas, pois com as chuvas que ocorreram na época, os cães farejadores não conseguiam mais encontrar pistas.

Logo após o sumiço, o tutor de Pandora mobilizou as redes sociais em busca da sua amada cadela, chegou a oferecer recompensa para quem a encontrasse ou desse pista do seu paradeiro.

Quando completou um mês, na noite do dia do sumiço, defensores dos direitos dos animais se reuniram no saguão do aeroporto e seguravam cartazes com os dizeres "Gol, cadê a Pandora?" e circularam por todo o terminal.

Finalmente, na tarde de domingo, 30, depois de 45 dias angustiantes, a pequena foi encontrada por funcionários do Terminal 3 do Aeroporto Internacional de Guarulhos.

A empresa entrou em contato com a mãe de Reinaldo, dona Terezinha, e logo a cachorrinha foi levada de carro ao encontro do seu tutor, que se hospedou na cidade durante as buscas.

"Achei minha filha. Tem muito o que falar, não. Acharam ela. Tenho palavras agora não", afirmou Reinaldo Junior em uma publicação.

Confira:

Pandora foi encaminhada a um hospital veterinário de São Bernardo do Campo, São Paulo, para fazer alguns exames, pois estava muito magra e debilitada.

Veja também:

Cachorros e gatos que salvaram vidas humanas