Idoso internado recebe visita especial de sua calopsita em Votuporanga (SP)

Após ter quebrado o braço em um acidente doméstico e ter ficado mais de uma semana se recuperando num quarto de hospital, o aposentado Edio Especiato Ferreira, 58 anos, só conseguia sentir falta de sua calopsita.

O idoso, que deve ficar internado mais alguns dias na Santa Casa de Votuporanga, no interior paulista, conta que a ave lhe faz muita falta. “Estava em casa e caí da cama. Vim para o Hospital e deixei minha calopsita. Sinto muito a falta dela.”

Seu Edio é puro amor com a calopsita. “É minha grande companheira. Anda na rua comigo, dorme junto. É da família há quatro anos”, disse.

Sensibilizada com a saudade do idoso e visando auxiliar no seu processo de recuperação, a equipe médica responsável por Seu Edio organizou uma visita especial.

Com a ajuda da filha, Ana Beatriz da Silva Ferreira, eles trouxeram a calopsita para a área externa do hospital, possibilitando o reencontro.

O momento foi emocionante: o pássaro saiu da gaiola diretamente para os braços do aposentado. Em seguida, muitos beijos, carinhos e alegria. “Estou muito feliz por encontrá-la e quero logo voltar para casa”, afirmou.

Ana Beatriz conta que ‘se engana’ quem pensa que apenas Seu Edio sente falta. “O passarinho mudou. Não come, fica mais perto da gente e até desmaiou de saudade estes dias”, contou. Ao ver o aposentado, a calopsita gritou sem parar.

O encontro foi supervisionado pela coordenadora de Serviço Social, Ticiane Carla Luiz Camilo. Ela explica a companhia de pets ao paciente realmente é terapêutica e traz alguns benefícios como sensação de melhora e bem-estar, sociabilidade e diminuição da ansiedade.

“Além de dar uma mãozinha para o processo de recuperação, ajuda a encurtar a duração da internação e, em alguns casos, pode até promover a cura de algumas doenças. Por serem parte da estrutura familiar como qualquer outro membro, os animais de estimação conseguem reconfortar os assistidos e trazer um pouco da normalidade de suas vidas para dentro do ambiente hospitalar”, destacou.

“O poder dos pets ainda vai além e pode se tornar um fator motivador da própria família. Os membros do grupo familiar se fortalecem com a sensação de que estão fazendo algo realmente benéfico para seu ente hospitalizado, tendo amenizado os sentimentos relacionados à impotência frente à situação. Foi emocionante ver este reencontro lindo!”, concluiu.

Fonte: VotuNews

Compartilhe o post com seus amigos!

Gabriel Pietro

Gabriel Pietro têm 20 anos, é redator e freelancer. Fundou o Projeto Acervo Ciência em 2016, com o objetivo de levar astronomia, filosofia e ciência em geral ao público. Em dois anos, o projeto alcançou milhões de internautas e acumulou 400 mil seguidores no Facebook. Como redator, escreveu para vários sites, como o Sociologia Líquida e o Segredos do Mundo. Ainda não sabe se é de humanas ou exatas, Marvel ou DC, liberal ou social-democrata. Ama cinema, política, ciência, economia e música (indie). Ainda tentando descobrir seu lugar no mundo.

Comentários