Gata de rua prenhe cria amizade com gato de mulher e após dias bate na sua porta para dar à luz

A amizade já havia sido construída há alguns meses, mas a atitude da gata prenha realmente surpreendeu a mulhe, que a acolheu imediatamente.

Por
em Notícias

O senso de confiança é uma percepção bastante aflorada nos animais, eles sempre sabem quando podem confiar em alguém, ou não.

A gata de rua Salami, demonstrou isso claramente ao insistir para entrar na casa da pintora Ida Floreak, para dar à luz aos seus filhotinhos. A mulher que vive em Nova Orleans, é dona de um gato ranzinza de sete anos que criou uma amizade com Salami, que costumava aparecer no seu quintal todas as manhãs.

“Eles farejavam um ao outro e ela estava mais interessada nele do que ele nela. Definitivamente estava claro que ela estava aqui para vê-lo - o que era doce”, disse Floreak ao The Dodo.

Floreak passou a alimentá-la, mesmo sabendo que esse não era o motivo principal da sua visita.

“Meu objetivo era poder levá-la para ser medicada e vacinada”, disse Floreak. “Mas antes que ela estivesse confortável o suficiente para isso, ela estava grávida.”

As coisas não mudaram durante a gravidez de Salami, ela continuava indo até o local todos os dias, ela realmente se sentia à vontade com a pequena família de Floreak. Uma manhã, no entanto, Salami apareceu mais cedo e insistiu para ser recebida.

“Ela chegou às cinco e chiava com muita insistência de uma maneira que parecia fora de caráter. Então eu a deixei entrar e ela começou a ter seus bebês por volta das 8 ou 9 da manhã. Fiquei surpresa porque pensei que, quando ela os tivesse, não a veria por algumas semanas”, disse o pintor.

Salami realmente se sentiu acolhida por eles e escolheu a sua casa para dar à luz. Que coisa mais amada!

Apesar de surpresa, Floreak a acolheu da melhor maneira possível e forneceu todos os cuidados durante e pós-parto de Salami.

A gata permaneceu com os seus filhotes por dois meses até que eles foram adotados, mas Salami permaneceu com Floreak. Nem teria como ser diferente a essa altura do campeonato, não é?

Salami já fazia parte da família há muito tempo e isso não poderia mais ser mudado!

Jovem (mais na idade do que na postura), curiosa (quem, o quê, onde, como, quando e por quê), analítica (sempre em busca de respostas), e estudante de jornalismo. Com sede de conhecimento, tem calafrios de rotinas monótonas e repetitivas. É ainda, inconformada com mais do mesmo, buscando dessa forma, descobrir o seu lugar no mundo. Prazer, sou Ana Caroline Haubert, gaúcha lá de Passo Fundo. Sugestões, críticas, pautas e opiniões são bem-vindas no meu email: caroline_hauber@hotmail.com