Pit bull dócil devolvido por donos só porque teriam um bebê, é adotado por mulher que realmente o ama

em Notícias

A má reputação — criada e reforçada pela sociedade — pelos pit bulls é preocupante e acaba sendo um empecilho para que eles sejam adotados. Sabe-se que a personalidade dos animais possui uma influência muito maior pelo ambiente que eles vivem, do que da raça em si, e infelizmente muitas pessoas possuem preconceito com a linhagem.

O doce pit bull chamado Smiley vivia com uma família em Guilderland, Nova York, até que depois de alguns anos, o casal resolveu devolvê-lo ao abrigo quando descobriu que teria um bebê.

O cão não era bravo, mas depois se seis meses vivendo no abrigo, se sentindo traído pela única família que ele havia conhecido e sem perspectiva de adoção, estava decidido que Smiley seria sacrificado. A prática de eutanásia em abrigos é comum nos Estados Unidos, infelizmente.

Uma das voluntárias explicou o caso de Smiley em sua página no Facebook e através de um apelo, pediu para os internautas que ajudassem o cão a continuar vivendo e em um lar de verdade. O post chamou a atenção de Olena Kayui que se sentiu comovida com a história do cão.

“Normalmente eu passo, porque me entristece não poder resgatar todos os cães em necessidade, mas algo no rosto dele chamou minha atenção”, disse Olena.

Olena não só se sentiu comovida com a história de Smiley, como decidiu levá-lo para a sua casa. Inicialmente, Olena teve dificuldades de lidar com o cão, o que é natural até que ele ganhasse confiança na nova família, mas com paciência e amor as coisas foram se ajustando.

“Smiley já se sente parte da nossa família. Não demora muito para um cão adotivo entrar no seu coração. Nossa casa já se sentiria vazia sem ele aqui”, disse Olena.

Que reviravolta, hein?! Que felicidade ver que tudo terminou bem para o doce Smiley!

Jovem (mais na idade do que na postura), curiosa (quem, o quê, onde, como, quando e por quê), analítica (sempre em busca de respostas), e estudante de jornalismo. Com sede de conhecimento, tem calafrios de rotinas monótonas e repetitivas. É ainda, inconformada com mais do mesmo, buscando dessa forma, descobrir o seu lugar no mundo. Prazer, sou Ana Caroline Haubert, gaúcha lá de Passo Fundo. Sugestões, críticas, pautas e opiniões são bem-vindas no meu email: caroline_hauber@hotmail.com