Cão faz amizade com gata de rua e relação dos dois emociona dona que decide adotá-la

Por
em Notícias
Para os dois animaizinhos não importavam as diferenças, eles só queriam estar perto um do outro.

Os animais são sensíveis ao ponto de acolher uns aos outros, independente da situação que eles se encontrem. O cachorrinho Taco, que vive em Roma, Itália, com a dona Delfina Plaja e o seu esposo, deu um lindo exemplo de bondade e amor ao fazer amizade com um gatinho de rua.

Delfina levava Taco todos os dias na rua para passear e fazer as suas necessidades e, num dia especial, eles conheceram uma gatinha filhote que vivia na rua próximo ao seu prédio.

“Esta gatinha era tão fofa e corajosa, e obviamente ansiava por companhia”, disse Plaja. “Ela havia nos encontrado, afinal, e eu tinha certeza de que deveria haver uma razão para isso. Acontece que o universo estava nos dizendo algo, nos mostrando o caminho.”

Veja como foi a aproximação dos dois:

A iniciativa de aproximação partiu da gatinha, mas em seguida os dois se tornaram muito amigos e quando estavam longe um do outro, eles ‘pediam’ para se ver e passar um tempo juntos. Depois de alguns dias, a felina passou a ter confiança em Delfina e chegou até mesmo a ir no seu colo.

“Ela estava sempre esperando por nós em frente ao nosso prédio quando saíamos. Taco costumava reclamar pedindo para sair e brincar com a amiga. Tornou-se cada vez mais difícil levá-lo para fazer as suas necessidades ou levá-lo de volta para casa”, declara a dona.

Imagina o momento que tinham que se separar, o quão triste era para eles, mas felizmente, isso estava prestes a mudar.

“Olhando para baixo da janela da cozinha, vi uma pequena bola de pelo encharcada em baixo de um carro na nossa rua, olhando para a porta do nosso prédio. Meu coração se partiu”, e foi exatamente esse contexto que levou Delfina a adotar a gatinha, que agora deixaria de ser de rua.
“Ela ronronou enquanto explorava, dormia, comia, brincava… A primeira vez que eles beberam água juntos numa tigela naquela noite, eu acho que realmente chorei, eles eram tão adoráveis”, compartilha.

Não preciso nem dizer o quanto isso deixou Taco e, agora a chamada Tequila, felizes, né? Graças ao amor um pelo outro, a família percebeu que não teria outra alternativa a não ser juntá-los.

Olha, parece que alguém ficou muito feliz com o desfecho dessa história:

Jovem (mais na idade do que na postura), curiosa (quem, o quê, onde, como, quando e por quê), analítica (sempre em busca de respostas), e estudante de jornalismo. Com sede de conhecimento, tem calafrios de rotinas monótonas e repetitivas. É ainda, inconformada com mais do mesmo, buscando dessa forma, descobrir o seu lugar no mundo. Prazer, sou Ana Caroline Haubert, gaúcha lá de Passo Fundo. Sugestões, críticas, pautas e opiniões são bem-vindas no meu email: caroline_hauber@hotmail.com