Cão buldogue se torna amigo inseparável de raposa salva em estado crítico de saúde

Além de ter tido a sua vida salva, a pequena raposa ganhou uma família e um melhor amigo para alegrar os seus dias.

As algumas diferenças físicas e comportamentais entre diferentes espécies de animais, em muitos casos, são meros detalhes para esses anjinhos que sempre sabem como aproveitar o melhor lado das relações.

Apesar de improvável, segundo o portal de notícias People, o buldogue Ernie e a raposa chamada Marley criaram um vínculo afetivo de irmãos muito consolidado. A dona de Ernie, Pauline Ashanolla, que vive na Ilha de Wight, na Inglaterra, acolheu a pequena raposa, na época com apenas seis meses, em um estado de saúde crítico.

“Marley estava tão mal quando a encontramos, ela estava coberta de moscas e carrapatos. Eles estavam em seus ouvidos, por toda parte”, relembra Pauline. “Ela estava vomitando minhocas, muito grandes, eram mais compridas do que ela. Ela definitivamente teria morrido se tivesse sido encontrada 15 minutos depois”.

Sem medir esforços, Pauline se dedicou a cuidar da vida e da saúde do pequeno mamífero que, depois de muita luta e vontade de viver, passou vitorioso pelo momento difícil.

“Ela acabou tomando medicamentos por quatro meses. Recebi muita ajuda e conselhos de veterinários e resgates de raposas, mas foi um grande, grande compromisso cuidar dela”, relembra. “Estou muito cansada. Ela me envelheceu cerca de 10 anos e eu tive que desistir do meu emprego dos sonhos porque esta pequena raposa apareceu, mas valeu a pena vê-la tão feliz e saudável”, expressa Pauline.

Contudo, a conquista dessa relação não apenas foi a recuperada da saúde de Marley, mas a amizade que ele e Ernie desenvolveram com o passar do tempo. Inseparáveis, eles já não conseguem mais ficar muito tempo longe um do outro.

“Se eu levo Ernie para passear sem Marley, ela fica muito animada quando ele chega em casa. Ele enlouquece, ele absolutamente o ama”, diz. “É tão bom ver como eles se relacionam bem, é uma amizade bastante incomum”, conclui a dona orgulhosa.

Realmente, há muito do que se orgulhar com o vínculo construído entre esses dois, né? Muito fofinhos!

Curiosidades sobre as raposas

Dóceis, elas possuem um comportamento similar ao dos cães e isso se torna ainda mais intenso quando elas convivem com animais domésticos.

1. A expectativa de vida das raposas é de cerca de 10 anos;

2. Caçadoras, as raposas costumam atacar coelhos, aves, roedores e outros mamíferos. Portanto, não precisa nem dizer o quanto a sua presença é indesejada por fazendeiros e/ou criadores de pequenos animais;

3. Elas nunca atacam em grupos, mas sempre sozinhas, e esse ataque nunca será voltado a cães e gatos, ao menos que fiquem encurraladas ou em uma situação de extrema vulnerabilidade;

4. Graças a sua pelagem, as raposas podem suportar temperaturas extremamente baixas.

5. A alimentação das raposas é feita a base de minhocas, insetos, larvas de borboletas, pombas, roedores, ovos, peixes, muitas frutas e verduras. No outono podem viver à base de maçãs;

6. A maioria das espécies de raposas vivem solitárias. Elas caçam e dormem sozinhas, mas quando estão criando seus bebês, vivem em tocas subterrâneas;

7. As fêmeas ficam grávidas por 53 dias;

8. As raposas podem correr até 72 km por hora, tornando-as um dos animais mais rápidos do mundo;

9. O olfato é o melhor dos seus sentidos;

10. As raposas vivem na natureza cerca de três anos. Em cativeiro, elas podem viver até dez anos.

Jovem (mais na idade do que na postura), curiosa (quem, o quê, onde, como, quando e por quê), analítica (sempre em busca de respostas), e estudante de jornalismo. Com sede de conhecimento, tem calafrios de rotinas monótonas e repetitivas. É ainda, inconformada com mais do mesmo, buscando dessa forma, descobrir o seu lugar no mundo. Prazer, sou Ana Caroline Haubert, gaúcha lá de Passo Fundo. Sugestões, críticas, pautas e opiniões são bem-vindas no meu email: caroline_hauber@hotmail.com