Filhote recém-nascido encontrado sozinho é acolhido por mamãe felina que o insere em sua ninhada

Por
em Notícias

Quando o gatinho laranja chamado Cobain foi encontrado sozinho no quintal de uma casa, com apenas quatro dias de vida, ele não poderia imaginar que seria contemplado com a sua própria família felina.

Graças a ajuda de Tara, que é fundadora do The Mad Catters, um centro de resgate de gatos em Perth, Austrália, o gatinho foi acolhido. Pouco a pouco ele foi progredindo e já sabia até mesmo avisar quando estava com fome.

“A cada duas horas em ponto, ele gritava alegremente comigo por sua comida”, disse Tara ao Love Meow.

Veja o vídeo:

Depois de alguns dias de cuidados essenciais cedidos pela equipe de resgate, Tara soube do caso de uma gatinha grávida que havia sido acolhida por um abrigo e poucos dias depois havia dado à luz cinco filhotes, todos cinzas.

Tara, então, entrou em contato com os responsáveis para que eles pudessem unir Cobain a ela. A aproximação entre eles seria benéfico para que Cobain se sentisse acolhido, amado e o mais importante: que pudesse ser alimentado diretamente pelo leite da gatinha, chamada Mama Cinque, o que seria fundamental para a sua saúde.

Sem ter certeza se a mamãe felina aceitaria Cobain a sua ninhada, a equipe se surpreendeu com a reação da gata, que prontamente o recebeu e passou a amamentá-lo junto dos seus outros bebês.

“Como ele não era muito mais velho do que os bebês de Cinque, a esperança era que Cinque aceitasse esse pequeno como uma boca extra para alimentar. Para o deleite de todos, o pequeno Cobain foi rapidamente aceito na ninhada cinza e branco, então a ninhada de cinco se tornou uma ninhada de seis”, disse a equipe do abrigo.

Enquanto Cobain parecia estar mais realizado do que nunca, já que além de poder mamar naturalmente, tinha a companhia dos seus novos irmãos e o aconchego no colo deles, capaz de aquecer qualquer coração.

“Cinque é uma mãe gata tão amorosa e ela o pegou imediatamente. Ele agora terá irmãos e uma mãe com quem aprenderá importantes habilidades sociais e comportamentais, bem como a melhor nutrição possível para gatinhos em crescimento”, destacou Tara.

Deleitando de todos os cuidados maternos e da companhia dos seus irmãos, que adoram se aconchegar uns nos outros para tirar uma boa soneca e usá-lo como travesseiro já que ele é um pouco maior que eles, Cobain tem desfrutado de uma boa vida. Vida essa, que, aliás, ele sempre mereceu.

Gatinho órfão e outra ninhada

Quando um gatinho fica órfão, sua melhor chance de sobrevivência é encontrar uma gata amamentando disposta e capaz de criá-lo. Você pode tentar alimentar o filhote com mamadeira e cuidar dele como último recurso, mas a taxa de falha é alta quando os humanos tentam cuidar de gatinhos órfãos. A mãe felina adotiva geralmente aceita prontamente um gatinho desconhecido, e seus novos companheiros de ninhada abrirão espaço para ele tomar leite.

Se você puder colocar o órfão com uma ninhada adotiva, ele não só receberá a nutrição e os cuidados de que precisa, mas também a orientação necessária sobre comportamento social adequado e como ser um gato. Em qualquer ninhada, os irmãos ensinam uns aos outros os limites sociais e como sobreviver. A mamãe gata tem seu próprio papel, estabelecendo limites e ensinando a caça.

Receba nossas notícias no WhatsApp!Entrar no grupo

Jovem (mais na idade do que na postura), curiosa (quem, o quê, onde, como, quando e por quê), analítica (sempre em busca de respostas), e estudante de jornalismo. Com sede de conhecimento, tem calafrios de rotinas monótonas e repetitivas. É ainda, inconformada com mais do mesmo, buscando dessa forma, descobrir o seu lugar no mundo. Prazer, sou Ana Caroline Haubert, gaúcha lá de Passo Fundo. Sugestões, críticas, pautas e opiniões são bem-vindas no meu email: caroline_hauber@hotmail.com