Cadela pit bull é encontrada abandonada em lixeira com o olhar mais triste

Por
em Notícias

Maldade sem fim! Uma cadela pit bull foi encontrada abandonada em uma lixeira no Condado de Trumbull, Ohio (EUA). Visivelmente abatida, a cadela que foi nomeada de Phoenix, foi encontrada no dia 7 de janeiro por funcionários do serviço ambiental da cidade de Warren.

Segundo o portal de notícias WKBN 27, além da expressão de tristeza, a cadela apresentava alguns ferimentos no corpo e estava bastante desnutrida. Felizmente ela foi resgatada pela equipe da Liga do Bem-Estar Animal do Condado de Trumbull.

De acordo com a liga, exames mostraram que Phoenix não possui nenhuma complicação interna e os demais machucados já estão sendo tratados. Além disso, uma pessoa se disponibilizou a custear todas as despesas do seu tratamento.

“Já aprendemos que essa doce garota adora bolas! Ela carrega uma por horas. As únicas coisas pelas quais ela deixará cair a bola são guloseimas e Kongs”, compartilhou a equipe.

Phoenix pode ainda não saber, mas ela já é muito amada por muitas pessoas que nem sequer a conhecem. Muitas inclusive, já tem demonstrado interesse em adotá-la, mas segundo a liga, isso vai demorar um pouco mais para acontecer.

“Recebemos dezenas de ligações sobre a adoção do Phoenix. Levará um bom tempo até que ela esteja pronta para um novo lar. Manteremos todos vocês atualizados aqui durante a recuperação dela!”, afirmou a entidade nas redes sociais.

Abandono de animais em tempos de pandemia

Segundo o portal de notícias Agência Brasil, a ONG Toca Segura, atua na sociedade há 3 anos com recolhimento, cuidados e encaminhamento para adoção de animais de rua. A advogada da ONG, Danielle Mansur, diz que as pessoas tem buscado adotar animais de estimação para companhia durante esse período de reclusão, assim como também têm pessoas usando a pandemia e o desemprego para a "atitude criminosa" do abandono.

“O que temos visto é que a solidão ficou mais aflorada. E nesse cenário de pandemia, a companhia de um pet ameniza a dor e a solidão do isolamento social. Vimos que quem já tinha um pet buscou o segundo. Ou seja, quem já tinha uma boa relação com os animais passou a valorizar ainda mais esse tipo de companhia, evidenciando ainda mais o amor que sente por animais”, disse.
“Mas houve também aumento no número de abandonos, uma vez que é grande o número de filhotes encontrados sem mãe. Particularmente, acho que a pessoa que abandona já tinha essa intenção, e usou a pandemia ou o desemprego dela decorrente apenas como desculpa”, acrescentou.

Jovem (mais na idade do que na postura), curiosa (quem, o quê, onde, como, quando e por quê), analítica (sempre em busca de respostas), e estudante de jornalismo. Com sede de conhecimento, tem calafrios de rotinas monótonas e repetitivas. É ainda, inconformada com mais do mesmo, buscando dessa forma, descobrir o seu lugar no mundo. Prazer, sou Ana Caroline Haubert, gaúcha lá de Passo Fundo. Sugestões, críticas, pautas e opiniões são bem-vindas no meu email: caroline_hauber@hotmail.com