Cadela faz amizade com gatinha antissocial e transforma sua personalidade mal-humorada e arisca

Por
em Notícias

Uma gatinha medrosa passava seus dias no abrigo Jelly's Place em San Pablo, Califórnia. Ela não ‘dava muita bola’ para as famílias que passavam procurando um animalzinho para adotar, pois seu medo a petrificava.

Kendal, uma das funcionárias do abrigo, foi chamada por seus colegas para tentar ajudar o animalzinho.

'É melhor você vir aqui e dar uma olhada nesta coisa selvagem'”, contou ela sobre o que lhe foi dito.

Kendal é uma das mais experientes do local, já tendo domado gatinhos selvagens antes.

“Ninguém podia tocá-la. Ela estava muito zangada ”, disse a mulher. “Ela era uma pequena feroz. Foi uma reação de medo. Ela provavelmente nunca tinha tido contato com humano, então agiu tão agressivamente... Ela era adorável, no entanto " complementou.

O único jeito de conseguir manuseá-la era cobri-la com uma toalha, assim poderia a levar para sua casa.

A filhote não gostou do plano e, quando chegou pela primeira vez à casa de Kendal, ainda estava irritadiça. A mulher sabia que ela a conquistaria e a chamou de Betty.

“Ela tinha aqueles olhos azuis enormes e lindos. Ela parecia uma Betty para mim ”, disse ela.

Desembrulhou-a e fez um lar para ela no meio da cozinha.

“Eu a coloquei em um grande cercado de cachorro com comida, água e uma caixa de areia. Ela não podia correr e se esconder. Com gatinhos selvagens, a melhor coisa que você pode fazer é forçá-los a sair de sua zona de conforto e colocá-los em uma parte movimentada de sua casa.”, explicou Kendal.

Rapidamente os outros animais da casa vieram dar boas vindas a nova moradora, fazendo de tudo para que ela se sentisse bem ali.

Após cerca de duas semanas, Betty começou a se sentir um pouco mais livre, se acostumando à movimentação daquela casa. Truvy, uma labradora, foi nomeada sua melhor amiga, elas se adoram!

“Betty simplesmente se arrastou para cima de Truvy, se acomodou e não se mexeu. Truvy estava com medo de se mover porque sabia que Betty estava atrás dela. Foi a coisa mais doce ”, disse a mamãe. "Truvy ficou feliz por Betty finalmente retribuir seu afeto."

Kendall passou a amar Betty, mas sabia que seu trabalho como mãe adotiva estava cumprido. O gatinho assustado se transformou em um membro da família doce e social e estava pronto para ser adotado.

Como mãe adotiva de Betty, Kendal era muito exigente sobre quem iria adotar a, agora doce, gatinha. Mas quando Roz Westil apareceu, ela sabia que era a pessoa certa!

“Falei com a Roz e sabia que ela era a pessoa certa para a Betty. Ela é uma gata tão legal, e eu queria que ela fosse para alguém que a tratasse tão bem ”, disse Kendal.

E Roz disse que assim que ela falou com Kendal, ela sabia que Betty era certa para ela.

“Foi um acaso”, disse a futura mamãe ao portal The Dodo. “Ela me enviou a foto de Betty em cima do cachorro e eu pensei: 'Como posso não adotá-la?'''

Betty levou algumas semanas para se familiarizar com Roz e seu novo lar.

“Achei que ela estava com medo. Eu a mantive em um ambiente seguro e aos poucos expandi esse ambiente e deixei que ela me dissesse o que ela queria fazer ”, disse ela.

Agora Betty é uma gata amigável, segura e curiosa que faz sua mãe rir com suas travessuras.

Betty está indo tão bem que Roz não resistiu e adotou outro gato de resgate chamado Amber. Não foi exatamente amor à primeira vista, mas os dois cresceram e se tornaram sua própria matilha de gatos.

“Quando eles foram apresentados, Betty fugiu”, disse Roz. “Demorou um pouco para os dois. Então eu não sei o que aconteceu! Eles se uniram em uma semana e agora são inseparáveis. É simplesmente incrível. Eles estão juntos quase o tempo todo.”, completou.

Roz Westil disse que seu coração e sua casa estão cheios de amor de gato agora.

“Acho maravilhoso ter animais por perto. É uma alegria ”, disse ela. “Eles também se amam de verdade. Como um casamento feito no céu. E Betty dorme na minha cama e me abraça, ela é uma gatinha adorável, linda." elogiou.

Receba nossas notícias no WhatsApp!Entrar no grupo

Gabriel Pietro têm 20 anos, é redator e freelancer. Fundou o Projeto Acervo Ciência em 2016, com o objetivo de levar astronomia, filosofia e ciência em geral ao público. Em dois anos, o projeto alcançou milhões de internautas e acumulou 400 mil seguidores no Facebook. Como redator, escreveu para vários sites, como o Sociologia Líquida e o Segredos do Mundo. Ainda não sabe se é de humanas ou exatas, Marvel ou DC, liberal ou social-democrata. Ama cinema, política, ciência, economia e música (indie). Ainda tentando descobrir seu lugar no mundo.