Cadela filhote fechada em mochila dentro de residência em chamas é salva

Por
em Notícias

Alguém de uma índole muito cruel teve a coragem de fechar um filhote de cachorro em uma mochila, deixá-lo em uma residência abandonada e atear fogo no local no mês passado.

Com apenas três semanas de vida, a cadelinha agora chamada Smokey corria risco de vida e teria morrido se não fosse a ação efetiva do Corpo de Bombeiros em combater as chamas em uma residência que estava abandonada em Fresno, Califórnia (EUA).

“Vimos um incêndio que tinha de 2,5 a 3 metros de comprimento e parecia bem pequeno, mas criou muita fumaça na casa, então toda a casa tinha fumaça desde o chão”, disse o Capitão dos Bombeiros de Fresno, Christopher Garcia.

Segundo o portal de notícias ABC30, a equipe encontrou uma mochila que eles pensaram pertencer a um possível causador do incêndio, mas logo a mochila começou a se mexer. Inicialmente o corpo de bombeiros pensou que pudesse ser uma cobra, então tiveram cautela ao abrir a mochila.

Quando viraram a mochila ao contrário, tiveram a surpresa: era uma filhote de cachorro que havia sido abandonada para morrer.

“Alguém virou a sacola de cabeça para baixo e sacudiu, então caiu esta linda cachorrinha”, disse Garcia.

Felizmente Smokey, uma mistura de pastor alemão com pit bull, estava bem e não corre risco de vida. Depois de tê-la resgatado, a equipe deu água e comida para a filhote que foi encaminhada para o abrigo SPCA, onde afirmaram que ela já está se recuperando.

“Vamos procurar um bom lar para Smokey. Ela está indo muito bem, um cachorro muito saudável. Ela terá uma vida ótima, contanto que as pessoas cuidem dela, é claro”, disse o porta-voz do CCSPCA, Walter Salvari.

Smokey deve permanecer sob os cuidados da SPCA por, pelo menos, mais cinco semanas até que tenha idade e tamanho o suficiente para ser adotada. Esperamos que o futuro recompense todo o sofrimento atingido até aqui por esse anjinho!

Confira algumas imagens no vídeo abaixo:

Inalação de fumaça em cães

A inalação de fumaça dependerá de quanto tempo o cão ficou exposto a fumaça, o quanto inalou e quais produtos químicos ele ficou exposto. O sinal mais comum de inalação de fumaça é o respiratório.

O tratamento da inalação de fumaça depende da gravidade dos sinais do cão. Na maioria dos casos, as lesões vistas com a inalação de fumaça progridem por 48-72 horas; o responsável pode esperar que o cão provavelmente seja hospitalizado e monitorado por pelo menos 72 horas.

A maioria dos cães com inalação de fumaça tem um bom prognóstico. As taxas de sobrevivência estimadas para animais sem queimaduras na pele são de aproximadamente 90%, de acordo com estudos.

Receba nossas notícias no WhatsApp!Entrar no grupo

Jovem (mais na idade do que na postura), curiosa (quem, o quê, onde, como, quando e por quê), analítica (sempre em busca de respostas), e estudante de jornalismo. Com sede de conhecimento, tem calafrios de rotinas monótonas e repetitivas. É ainda, inconformada com mais do mesmo, buscando dessa forma, descobrir o seu lugar no mundo. Prazer, sou Ana Caroline Haubert, gaúcha lá de Passo Fundo. Sugestões, críticas, pautas e opiniões são bem-vindas no meu email: caroline_hauber@hotmail.com