Pata que não consegue nadar ganha boia para aproveitar piscina com família

Por
em Notícias

O abandono de animais, infelizmente, se estende a outras espécies para além de cães e gatos, como aconteceu com a pata Keeper que foi abandonada no estacionamento de um supermercado na Flórida, Estados Unidos.

Isso mesmo: abandonada, porque ao redor do local em que ela foi encontrada não havia lagos ou reservas naturais em que poderia estar vivendo. Perdida, confusa e sem saber o que fazer, ela caminhou até a porta do estabelecimento na tentativa de pedir ajuda. Felizmente, uma mulher percebeu Keeper e entrou em contato com o Santuário Animal de Alyssa, cujo local é responsável por abrigar variadas e diferentes espécies de animais.

“Ela é uma pata pequena, não pode voar, então ficar andando por um lugar onde não há água por perto é estranho para uma pata, mas então essa mulher percebeu que o animal estava ficando perto das portas, perto de onde as pessoas estavam. Sim, como se ela quisesse alguém para ajudá-la, e quando percebeu que tinha dificuldade para andar e mancava feio, foi quando decidiu nos ligar”, disse Alyssa Barry, fundadora do Santuário Animal de Alyssa, ao The Dodo.

Ao receber Keeper, a equipe do santuário descobriu que ela tinha pés de pombo e havia nascido sem uma glândula preen, responsável por produzir óleos que tornam os patos impermeáveis. Com essa condição, Keeper tem dificuldades para andar e nadar, pois as suas penas ficam encharcadas e, diferente dos outros patos, ela não boia e pode facilmente se afogar.

“Tem uma piscina infantil na qual ela pode entrar a qualquer hora e ficar em pé, mas os patos gostam de ficar com seus remos (seu grupo / família), então todos os dias eu observava sua família subir na piscina e ela ficando sentada na base da rampa sozinha até que voltassem”, disse Alyssa. “Fiquei triste ao vê-la sentar-se sozinha na parte inferior da rampa enquanto sua família brincava na piscina o dia todo, e apenas esperar que eles voltassem para fora da piscina”.

Apesar das limitações físicas, o santuário estava ali para abrigá-la e fazer de tudo para tornar a sua vida mais fácil e feliz. A maneira encontrada por Alyssa para facilitar o acesso de Keeper na água e permitir que ela pudesse ficar com a sua família patolina foi comprar uma boia em forma de pato.

“Ela aprendeu muito rapidamente que poderia se equilibrar perfeitamente bem nele, e ela queria estar nisso. Simplesmente se tornou uma coisa cotidiana, onde a pegávamos e colocávamos em seu carro alegórico e ela adorava. Acho que ela finalmente sentiu que poderia fazer parte de sua família novamente”, declarou a fundadora.

Além disso, os demais patos aceitaram muito bem a ideia de ter uma pata rainha entre eles.

“Os outros patos não tentaram subir em sua boia, ou mesmo incomodá-la quando ela está a bordo. Ela apenas relaxa nela o dia todo", afirmou Alyssa.

A equipe tem o cuidado de mantê-la segura e protegida, especialmente quando eles não estão no local, então eles inseriram uma saliência subaquática que se estende da rampa para a piscina, para o caso de Keeper se desequilibrar e cair. Caso aconteça, ela pode usar a saliência para pular de volta para a sua super boia.

Embora tudo pareça estar funcionando perfeitamente bem, há planos de modificações para que Keeper se sinta ainda mais a vontade em seu novo lar.

“Estamos trabalhando para expandir a borda para atravessar toda a extensão da piscina e torná-la ainda mais acessível para ela, mas sua boia de pato mudou sua vida”, concluiu Alyssa.

Veja o vídeo:

Curiosidades sobre os patos

Os patos foram domesticados como animais de estimação e animais de fazenda por mais de 500 anos, e todos os patos domésticos descendem do pato selvagem ou do pato almiscarado. Confira algumas curiosidades desses belos animais:

  • Todos os patos têm penas altamente impermeáveis. As penas de um pato são tão à prova d'água que, mesmo quando ele mergulha na água, a camada fofa de penas bem próxima à pele permanecerá completamente seca.
  • Os patos são onívoros e comem grama, plantas aquáticas, insetos, sementes, frutas, peixes, crustáceos e outros tipos de alimentos.
  • Os patinhos com menos de 10 dias tendem a nadar e caminhar em grupo, sempre perto da mãe, para evitar o ataque de predadores.
  • Os patos são animais sociáveis ​​e extrovertidos que se sentem mais à vontade quando estão em um grupo maior de outros patos.
  • Os patos podem viver até 20 anos, dependendo da espécie e se forem bem cuidados.

Receba nossas notícias no Whastapp! Entrar no grupo

Jovem (mais na idade do que na postura), curiosa (quem, o quê, onde, como, quando e por quê), analítica (sempre em busca de respostas), e estudante de jornalismo. Com sede de conhecimento, tem calafrios de rotinas monótonas e repetitivas. É ainda, inconformada com mais do mesmo, buscando dessa forma, descobrir o seu lugar no mundo. Prazer, sou Ana Caroline Haubert, gaúcha lá de Passo Fundo. Sugestões, críticas, pautas e opiniões são bem-vindas no meu email: caroline_hauber@hotmail.com