Cadela falece após clínica veterinária negar atendimento e família fica arrasada

Por
em Cães

A cadela Ava de 11 anos, uma cruza entre as raças pastor alemão e rottweiler, que residia com a sua família em Nova Gales do Sul, Austrália, teve complicações de saúde e veio a falecer no dia 21 de abril.

Tem perdas que acontecem em nossas vidas que servem de alerta para que outros não passem pela mesma situação. A cadela, muito amada pela família Meyer, apesar de não ter treinamento, era considerada uma cadela de apoio emocional, pois ajudou o seu dono Evan, um veterano militar, a superar a ansiedade e depressão.

No dia do seu falecimento, a cadela estava bem. Brincando alegremente com o outro cachorro da família, mas à tarde, por algum motivo desconhecido, foi encontrada por um dos três filhos do casal deitada e com dificuldades para respirar.

Imediatamente Evan e o filho levaram a cachorrinha para a clínica veterinária. Chegando no local, os recepcionistas negaram atendimento.

“Quando meu marido chegou, ele entrou direto e falou com a equipe da recepção. Evan estava claramente angustiado - ele disse aos funcionários que Ava estava lutando para respirar e que ela estava com frio", afirmou Eloise, esposa de Evan, ao Daily Mail.

A mulher afirma que a clínica se negou até mesmo a olhar a Ava e que a recepcionista ainda orientou o homem a procurar outro local que ficava a 30 minutos dali.

"Foi uma emergência, e ela foi desconsiderada como se sua vida não significasse nada... eles nem mesmo alertaram o veterinário sobre a emergência de Ava".

A desculpa para negar o socorro foi que a clínica estava lotada de pacientes e que havia somente um médico veterinário no momento, e que o mesmo estava ocupado em atendimento.

"No entanto, eles viram apenas um paciente esperando dentro e ninguém do lado de fora. Todas as outras vezes que estivemos, as pessoas também estão esperando do lado de fora nos assentos”, disse ela.

Evan decidiu procurar uma clínica localizada no subúrbio da cidade e que ficava mais próximo de onde se encontravam. Ao chegar nessa clínica, a equipe rapidamente atendeu a cachorrinha, porém quando colocaram o oxigênio na peludinha, ela veio a falecer.

A família Meyer está inconformada com a situação, pois em nenhum momento a recepcionista se preocupou em informar se o médico veterinário estava atendendo um caso grave ou mediano naquela momento.

"Se fosse uma cirurgia, eu seria capaz de entender melhor porque Ava foi recusada em um momento de necessidade, se fosse esse o caso."

E continuou:

"Posso viver com o fato de que minha linda garota faleceu e agora está em paz. No entanto, o que não posso admitir é saber que ela ainda poderia estar aqui hoje, se eles levassem muito a sério o trabalho de veterinário".

Os filhos de Eloise e Evan ficaram abalados, pois nem puderam se despedir da sua eterna amiga canina. Um deles nem conseguiu permanecer em aula no dia seguinte do ocorrido, pois chorava copiosamente e os professores não conseguiam acalmá-lo.

A mulher afirmou que o dono da clínica apoia a atitude dos profissionais da recepção.

Esse caso nos mostra como é fundamental termos confiança e conhecer os profissionais que cuidam de nossos animais domésticos. Procure se informar sobre o local que você escolheu para cuidar do seu bichinho de estimação. Infelizmente nesse mundo, há aqueles que trabalham por obrigação, mas por sorte ainda tem aqueles que trabalham por amor.

VOTE NO AMO MEU PET COMO MELHOR PERFIL PET:

Estamos concorrendo ao Prêmio iBest desse ano. Contamos com seu apoio para chegarmos no TOP 10 de perfis selecionados.

Acesse o link e deixe seu voto: https://vote.premioibest.com/votacao/pets/277298673

Após 24 horas, você pode votar novamente!

NOVO VÍDEO NO NOSSO CANAL NO YOUTUBE:

Receba nossas notícias no WhatsApp!Entrar no grupo