11 hábitos humanos prejudiciais à saúde física e mental dos cachorros

em Notícias

Os animais adoram ser acariciados e mimados, no entanto, é de extrema importância que os donos saibam respeitar as suas individualidades e os seus momentos. O site El Diario citou 12 hábitos não recomendáveis que podem irritar e ser prejudicial aos cachorros.

Confira a seguir:

1. Não respeitar as liberdades básicas de bem-estar animal

Como já foi dito, é importante que os animais tenham espaço e liberdade para se expressar, brincar ou descansar sem a intervenção humana. Atender às suas necessidades básicas também é primordial, por isso, mantê-los livres de sede, fome, desnutrição, desconforto, dor, doença, estresse e medo é fundamental para que ele viva em harmonia e equilíbrio

2. Ficar com raiva porque seu cachorro é um cachorro

Naturalmente, ele pensa como um cachorro e não vai saber que não pode pular em você porque a sua roupa está limpa, é branca ou nova, ele apenas quer acariciá-lo. Babar nos móveis, mastigar calçados, cheirar as fezes de outros cães são apenas algumas das tarefas próprias de cachorros e você deveria saber disso antes de se zangar com eles. Além disso, o seu cão terá cheiro de cão porque o seu corpo é diferente do nosso e lhe der banho excessivamente irá prejudicar a sua saúde.

3. Permitir tudo e não educá-lo corretamente

Respeitar a sua natureza não significa que os cães não precisam de limites ou restrições e devem ser tratados como crianças mimadas, nada disso. Treiná-lo e conscientizá-lo do que é certo ou errado é algo natural e estará o ajudando a lidar em situações distintas, especialmente quando ele estiver longe dos donos. Desta forma, você pode prevenir inúmeros problemas de comportamento e acidentes domésticos. Mas isso não é tudo: o treino é, em última análise, o melhor exercício que você pode dar ao seu melhor amigo para estimulá-lo física, cognitiva, emocional e socialmente. Nós, do Amo Meu Pet, super recomendamos as dicas do renomado especialista em comportamento animal, Alexandre Rossi. Acesse seu canal no Youtube CLICANDO AQUI.

4. Puni-lo fisicamente ou emocionalmente

Associar a educação ou o respeito à agressão física é de longe uma das teorias mais fracassadas da humanidade, a obediência é estimulada muito mais pelo exemplo e por recompensas, do que pelo castigo. Se queremos treinar um cão, nunca devemos recorrer à força física, muito menos à humilhação psicológica. Bater em seu cachorro, puni-lo, prendê-lo, gritar com ele, ofendê-lo ou repreendê-lo poderá comprometer a confiança dele com o dono. Além disso, os expõem a emoções muito negativas, como medo e estresse, também poderá adotar uma postura defensiva e até atacar quando se sentir ameaçado. Dessa maneira, fica mais fácil compreender o motivo de alguns cães serem agressivos, não é? Tudo é influenciado pela criação.

5. Abandonar, trancar ou ignorar

Lamentavelmente é uma realidade maior do que gostaríamos de ver, mas o abandono é algo que poderia ser facilmente resolvido, no entanto, é um hábito muito praticado pelos humanos e responsável por causar muito sofrimento na vida dos animais. Reproduzir esse ato com seu próprio cão, é ainda mais desprezível. Os cães são animais inteligentes e sensíveis que requerem tempo e espaço para se desenvolver adequadamente. Muitos dos cuidados essenciais aos animais geram custos, portanto, adotar um cão exige planejamento prévio e muita responsabilidade.

6. Divertir você mesmo causando emoções negativas no seu pet

Parece lógico que é algo repreensível, no entanto, existem pessoas assim. Se o seu cão não gosta que você sopre nele ou se sinta desconfortável quando você tenta abraçá-lo, simplesmente respeite-o e não o faça. Há inúmeras tarefas divertidas que podem ser feitas com os cães ao invés de deixá-lo estressado com atividades que você sabe que ele não se sente à vontade.

7. Deixar para levar ao veterinário apenas quando ele estiver doente

É essencial que você respeite a carteirinha de vacinação e vermifugue-o periodicamente. Uma nutrição completa e balanceada, estimulação física e mental adequada, higiene oral reforçada e um ambiente seguro e positivo também são essenciais para preservar a boa saúde de seu melhor amigo. É fundamental fazer consultas preventivas ao veterinário a cada seis meses para verificar a saúde do seu peludo.

8. Repreendê-lo horas depois de fazer algo impróprio

Quando você repreende seu cão, você o faz vivenciar um contexto de alto estresse, medo e ansiedade. Essas emoções têm um impacto muito negativo na sua saúde mental e, consequentemente, no seu comportamento. Por causa disso, muitos cães perdem o controle sobre suas próprias reações e podem realizar atos involuntários, como urinar, quando você os repreende. Além disso, se você repreender seu cão por algo que aconteceu horas ou dias atrás, ele não será capaz de entender o motivo de sua raiva e essa situação vai gerar muita desconfiança e confusão para ele.

9. Dar alimentos inadequados ou perigosos

Seu peludo precisa se alimentar de forma equilibrada para se desenvolver adequadamente e poder desfrutar de uma vida ativa e feliz em sua companhia. Existem muitos alimentos proibidos para cães que geralmente consumimos regularmente, como chocolate, açúcar, sal e até mesmo certas frutas e vegetais que podem ser tóxicos para nossos melhores amigos. Além disso, seu corpo não está preparado para assimilar alimentos fritos, alimentos industrializados ou doces artificiais (balas, gomas de mascar, etc.)

10. Privá-lo de ter uma vida social saudável

Como foi dito no início, é muito importante que a liberdade e individualidade dos animais sejam respeitadas, em especial, em momentos de socialização. Os passeios são um dos momentos mais felizes de seus dias, principalmente por ter a oportunidade de interagir com outros cães, expressar a sua curiosidade e descobrir novos estímulos, enquanto exercitam os seus sentidos. Se você priva seu melhor amigo de interagir com outros cães, com outras pessoas e até mesmo com animais de outras espécies, você não estará dando a ele a oportunidade de desenvolver suas habilidades cognitivas, emocionais e sociais. Além disso, é muito importante que seu cão aprenda a se relacionar de forma positiva com os outros indivíduos, com os estímulos do seu ambiente e com o seu próprio território, evitando que sejam agressivos ou medrosos na interação social.

11. Desistir de ajudá-lo com um problema de comportamento

Independentemente da raça, sexo ou idade, cães podem desenvolver certos problemas de comportamento ao longo da vida. Se você educar e socializar seu cão corretamente desde filhote e fornecer a ele os cuidados apropriados e os medicamentos adequados, poderá prevenir uma infinidade de comportamentos indesejados. No entanto, você não deve desistir de seu cão se ele tiver um problema de comportamento em algum momento de sua vida. Um problema de comportamento em um cão não é uma sentença permanente, muito menos indica uma falha de caráter. É simplesmente um sinal de que algo está errado com seu corpo ou mente. Muitos dos problemas de comportamento dos nossos cães peludos podem ser tratados com a ajuda de um veterinário etologista e um educador canino. Portanto, não desista, porque agora ele precisa de você mais do que nunca para superar um momento difícil e recuperar a autoconfiança. Sem dúvida, ele também estará ao seu lado quando você precisar de um amigo.

Jovem (mais na idade do que na postura), curiosa (quem, o quê, onde, como, quando e por quê), analítica (sempre em busca de respostas), e estudante de jornalismo. Com sede de conhecimento, tem calafrios de rotinas monótonas e repetitivas. É ainda, inconformada com mais do mesmo, buscando dessa forma, descobrir o seu lugar no mundo. Prazer, sou Ana Caroline Haubert, gaúcha lá de Passo Fundo. Sugestões, críticas, pautas e opiniões são bem-vindas no meu email: caroline_hauber@hotmail.com