Pequena chihuahua que ajuda animais a superar problemas físicos e emocionais é eleita 'cão do ano'

A premiação foi concorrida com mais de 400 cães nos Estados Unidos e contou com mais de 1 milhão de votos.

Por
em Notícias

Os animais realizam muitos feitos louváveis e admiráveis, seja por conta própria ou por algum estímulo, eles merecem ser reconhecidos. Por meio de um concurso que disputa a nomeação do “canino mais heróico do país’, criado pela organização americana sem fins lucrativos American Humane, cães que foram responsáveis por um ato de cuidado e zelo com o próximos concorrem ao título.

A vencedora deste ano foi a chihuahua MacKenzie, que apesar de pequena, tem um coração gigante e foi graças a isso que ela ganhou o honroso título, informou o G1. MacKenzie é responsável por ajudar animais resgatados com problemas físicos e emocionais a se recuperarem.

MacKenzie nasceu em Hilton, Nova York, com fenda palatina e passou o primeiro ano de sua vida sendo alimentada por um tubo e lutando contra vários ataques de pneumonia.

Depois de superar sua própria história, MacKenzie passou a ajudar outros animais a lidar com suas dificuldades individuais. Atualmente ela atua na The Mia Foundation, uma organização sem fins lucrativos em Rochester, Nova York.

MacKenzie também trabalha com crianças em escolas, ensinando-as a ter a mente aberta em relação aos animais e pessoas com diferenças físicas.

“Seu papel é fornecer amor e cuidados para animais de resgate de bebês nascidos com defeitos de nascença”, segundo o American Humane.

A sensibilidade de MacKenzie para com os outros animais não só ganhou destaque, como tem sido fundamental para os bichinhos que podem contar com o amor e o carinho da peluda.

A competição contou com a participação de mais 407 cães e teve mais de 1 milhão de votos dos americanos. Além de MacKenzie, outros seis cães foram premiados pelas categorias de busca e resgate, guia, militares, aplicação da lei, serviço e terapia.

“O American Humane Hero Dog Awards foi criado para homenagear alguns dos heróis mais extraordinários do mundo”, disse o Dr. Robin Ganzert, presidente e CEO da American Humane. “Esses caninos heróicos foram acima e além do dever... Lembrando-nos do poderoso e antigo vínculo entre os animais e as pessoas.”

O comportamento de MacKenzie se destaca por si só, mas ela também tem uma história muito linda e comovente. Podemos constatar, portanto, que esse prêmio foi mais do que merecido, né?

Fenda Palatina em animais

A condição trata-se de uma anomalia congênita de ocorrência infrequente em animais domésticos. Segundo a revisão bibliográfica ‘Fenda Palatina em Animais Domésticos', alguns fatores que podem influenciar na condição genética são fatores hereditários, deficiências nutricionais maternas, ingestão de medicamentos, agentes químicos, ou plantas tóxicas teratogênicas durante a gestação, e interferência mecânica com o embrião em desenvolvimento.

Outro fator importante, é que eles podem ter como causa de morte o desenvolvimento de pneumonia. A fenda palatina pode favorecer a passagem de microorganismos da cavidade oral para as vias aéreas, que, desse modo, chegam aos pulmões. A caquexia também pode comprometer os mecanismos de defesa, reduzindo as respostas imunes-celular e humoral, e predispor à pneumonia. Em caso onde o quadro de inanição é complicado por desenvolvimento de pneumonia, pode-se levar o animal à morte por insuficiência respiratória.

Jovem (mais na idade do que na postura), curiosa (quem, o quê, onde, como, quando e por quê), analítica (sempre em busca de respostas), e estudante de jornalismo. Com sede de conhecimento, tem calafrios de rotinas monótonas e repetitivas. É ainda, inconformada com mais do mesmo, buscando dessa forma, descobrir o seu lugar no mundo. Prazer, sou Ana Caroline Haubert, gaúcha lá de Passo Fundo. Sugestões, críticas, pautas e opiniões são bem-vindas no meu email: caroline_hauber@hotmail.com