Golden Retriever é "contratado" como cãoterapeuta para oferecer apoio e carinho a crianças em recuperação

O filhote dourado é o primeiro membro do programa "PUPPYatrics", que busca oferecer terapia com cães aos pequenos pacientes internados.

Por
em Notícias

A ala pediátrica do Hospital de San Antonio, na Georgia (EUA), ganhou um novo membro, que tem quatro patas e adora dar ‘lambeijos’ nos pacientes.

Estamos falando de Marcus, uma mistura de Labrador e Golden Retriever que recentemente foi admitido na instituição hospitalar. O filhote dourado é o primeiro membro do programa "PUPPYatrics", que busca oferecer terapia com cães aos pequenos pacientes internados.

Segundo o portal de notícias My Sa, o cachorrinho treinou por meses na Canine Assistants antes de receber seu uniforme e crachá de identificação.

"Os cães deste programa são especiais, não são como outros dos programas normais de cães de terapia. Devido ao seu ensino especializado normalizado e disposição calma, esses cães têm acesso especial aos pacientes em quase todas as áreas do hospital", disse o HSA em um comunicado à imprensa.

Marcus foi recebido pelos profissionais de saúde da instituição no final do mês passado, com direito a balões, banners, pompons e bolo de ração.

Recentemente, ele até ganhou uma conta no Instagram que mostra sua rotina de ‘cãoterapeuta’ no hospital. Ele oferece suporte emocional aos pacientes e suas famílias e ajuda a tornar o ambiente do hospital um pouco mais ‘normal’.

O cãozinho também ajuda os pacientes a alcançarem seus objetivos de tratamento por meio de incentivo e compartilha "um sentimento de amor e aceitação incondicional", disse o hospital.

A coordenadora de cães das instalações, Allison Sharawi, disse que o hospital está "emocionado" por ter o animal com eles.

"Nosso mais novo associado é uma vantagem para nossos pacientes e associados", disse Allison.
"Marcus tornará as hospitalizações mais fáceis para as crianças e suas famílias, ao mesmo tempo que anima as nossas equipes incríveis durante estes tempos difíceis."

Cães de terapia

Nem todas as raças de cães são indicadas para a função de terapia. Os cães de terapia precisam ter um temperamento específico para a função. Confira abaixo algumas características necessárias para que o cão se adeque a função:

  • Vocalização:os cães de terapia podem fazer alguma vocalização, mas em geral, devem ficar quietos.
  • Inibição de mordidas - é a capacidade do cão de inibir a força de suas mordidas. É tudo uma questão do cão aprender a usar seus dentes para interações seguras com pessoas e outros animais.
  • Interesse pelas pessoas - alguns cachorros, por natureza, estão mais interessados ​​nas pessoas. Você quer um que seja naturalmente social e que goste de se envolver.
  • Confiante - você quer um filhote curioso e interessado no mundo e que tenha confiança no que está fazendo.
  • Fisicamente calmo - para poderem lidar com crianças e idosos.
  • Precisam ser limpos e saudáveis.
  • Psicologicamente fortes - para poderem dar apoio a pessoa necessitada de ajuda.

Receba nossas notícias no WhatsApp!Entrar no grupo

Gabriel Pietro têm 20 anos, é redator e freelancer. Fundou o Projeto Acervo Ciência em 2016, com o objetivo de levar astronomia, filosofia e ciência em geral ao público. Em dois anos, o projeto alcançou milhões de internautas e acumulou 400 mil seguidores no Facebook. Como redator, escreveu para vários sites, como o Sociologia Líquida e o Segredos do Mundo. Ainda não sabe se é de humanas ou exatas, Marvel ou DC, liberal ou social-democrata. Ama cinema, política, ciência, economia e música (indie). Ainda tentando descobrir seu lugar no mundo.