Marido que não queria saber de cão pequeno em casa se apaixona assim que vê chihuahua pela 1ª vez

Por
em Notícias

Quem nunca ouviu a frase ‘eu não quero cachorro em casa’, não sabe como é prazeroso ver o anunciante ‘mordendo a língua’, não é mesmo? No caso de Sheridan Oliver Martin, a pessoa que se contradisse foi o seu esposo, Sinclair, que estava relutante sobre adotar um chihuahua, mas acabou se rendendo e se apaixonando pelo filhote.

O casal já tinha em casa um cão, chamado Merlin, mas a divergência acontecia quando eles discutiam sobre a raça do próximo cão que eles iriam acolher. Enquanto Sinclair desejava um cão de grande porte, raças como pit bull ou pastor alemão, Sheridan queria um chihuahua.

Sinclair relutava porque dizia que um cão pequeno não teria boa convivência com o cão da família, além de ser ‘tagarela e mesquinho’. No entanto, Sheridan sabia que isso não era verdade e não desistiu até convencer o seu marido do contrário. Depois de algumas conversas, Sinclair finalmente cedeu e aceitou a proposta de ter um chihuahua, uma fêmea chamada Pickles.

“Eu implorei e implorei e, eventualmente, ele cedeu e disse que no meu próximo aniversário eu poderia ter um chihuahua”, disse Sheridan em entrevista ao The Dodo. “Lembro-me de toda a semana anterior e de toda a viagem de carro, ele me deu um sermão sobre como ela seria minha responsabilidade e meu cachorro e ele não teria nada a ver com ela.”

Acontece que Sinclair mudou de pensamento no exato momento que viu Pickles.

“Assim que a porta do carro se fechou, ele se virou para mim, apontou para Pickles e disse: 'Hum, sim, esse é o NOSSO cachorro'”, contou Sheridan. “E ela estava apenas olhando para ele como, 'Sim, eu sou.'”

E assim tem sido desde então, Sinclair se encarregou de todos os cuidados com Pickles desde o primeiro dia. Desde limpar as suas pequenas patinhas sujas até vesti-la com o suéter. Ah, isso também inclui colocá-la no meio dos travesseiros na hora de dormir!

“Ela faz todo mundo rir porque ela faz expressões faciais humanas realmente engraçadas, como se ela soubesse algo que você não sabe, ou fosse presunçosa, ou apenas parecesse realmente muito feliz”, conta a dona.

Com tantas qualidades, fica praticamente impossível não se apaixonar por ela e isso parte desde Sinclair, ao cão da família e ao pai de Sheridan, que também não era um fã de cães pequenos. Claro, até conhecer ela.

“Ela tem um jeito de fazer você sentir o amor dela. Ela fez o mesmo com meu pai, que também não gosta de cachorros pequenos - principalmente chihuahuas. Ela cumprimenta suas pessoas favoritas como se elas fossem as melhores no mundo inteiro e é difícil resistir a isso”, afirma Sheridan.

E ao contrário do que Sinclair pensava, Pickles se dá muito bem com o seu irmão mais velho, Merlin, e como conta a dona, “dá canseira a Merlin diariamente. Ela o deixa maltrapilho”.

É, parece que algo aqui saiu melhor que a encomenda, não é mesmo?

Chihuahua: cão minúsculo, personalidade gigante

Essa raça é considerada por muitos barulhenta, isso por terem muita personalidade e atitude embaladas naquele corpo compacto e adorável. O chihuahua é a menor das raças registradas pelo AKC (American Kennel Club). O padrão AKC oficial para a raça descreve o cihuahua como:

“Um cãozinho gracioso, alerta, de movimentos rápidos, com uma expressão atrevida, compacto e com qualidades de temperamento semelhantes ao de um terrier”.

A lealdade e afinidade do chihuahua por estar próximo de seu dono ou dona faz dele um companheiro amável, e seu tamanho o torna um companheiro conveniente. Os chihuahuas têm uma preferência distinta por outros de sua própria raça e uma antipatia igualmente distinta por cães de outras raças. Então, se você quiser mais de um cão, considere esse fofinho!

Receba nossas notícias no WhatsApp!Entrar no grupo

Jovem (mais na idade do que na postura), curiosa (quem, o quê, onde, como, quando e por quê), analítica (sempre em busca de respostas), e estudante de jornalismo. Com sede de conhecimento, tem calafrios de rotinas monótonas e repetitivas. É ainda, inconformada com mais do mesmo, buscando dessa forma, descobrir o seu lugar no mundo. Prazer, sou Ana Caroline Haubert, gaúcha lá de Passo Fundo. Sugestões, críticas, pautas e opiniões são bem-vindas no meu email: caroline_hauber@hotmail.com